Arrumações e descobertas #2semana #52semanasdegratidão

Com essa blogagem coletiva das #52semanasdegratidão fiquei prestando mais atenção nas pequenas atitudes que me proporcionaram gratidão e felicidade. Muito bom esse exercício, nos deixa com um olhar mais agradecido, mais gentil. E quem já me conhece, sabe do amor que tenho pelos livros. E muito além dos livros é saber que inspirei alguém a ler um determinado livro.


E essa semana fiquei super mega feliz ao me deparar com um post no blog da Betty Gaeta Gosto Disto! o qual ela relacionava 10 livros para ler nas férias. Sim, um post sobre leituras e como sou apaixonada por livros fui ver se tinha algum livro interessante para eu ler também. 



E quando vi lá estavam dois livros que a Betty viu no meu blog e inspirou ela a ler. Tão grata em descobrir nas leituras dos outros um pouco de mim. Meu coração se aqueceu lendo o post. E foram dois livros que amei ler: As irmãs Romanov e Middlesex. Valem muito a pena leitura deles. 

E essa semana por inspiração em um post lá também do blog da Betty Gaeta : O que levar numa bolsa pequena , me dei conta o quanto de coisas desnecessárias estava levando dentro da minha bolsa pequena. E lá fui eu descartar vários objetos e agora levo: uma necessérie com remédios, rimel, corretivo..., minha carteira, meu kindle, meus óculos, meu Ipod, batom e pente só de enfeite mesmo!!! Ah, e meu celular.


E no dia a dia ainda levo a bolsa que ganhei da Fernanda Reali com o livro que estou lendo, o carregador do celular, minha agenda e um casaquinho de frio para usar no trabalho. 


Agora minha bolsa está bem mais leve, até a vida fica mais leve...rsrs... Levava muita tranqueira que nunca precisei. Igual a nossa vida, tem pessoas que só faz pesar. Sempre bom fazer uma limpeza em todas as áreas...

Esse post faz parte da blogagem coletiva #52semanasdegratidão do blog da Elaine Gaspareto.

Beijos leves e cheio de gratidão.
Adriana Balreira

Começando o ano #1semana

Adoro participar de Blogagem Coletiva! E fiquei super grata quando a Elaine Gaspareto lembrou de mim e convidou para entrar nesse projeto em postar toda semana um post de gratidão: #52semanasdegratidão . E lógico que aceitei e fiquei super feliz. Quem não sabe, foi por conta das Blogagens Coletiva de Esmaltes do blog da Fernanda Reali que comecei meu blog.


Achei super delicado o selo da Blogagem Coletiva. Parabéns a Elaine Gaspareto. Para quem não sabe, a Elaine quem fez o layout do meu blog. Adoro as ideias dela. Agora vamos voltar ao post. Antes de fazer o post fui pesquisar o que significa GRATIDÃO:
GRATIDÃO substantivo feminino 1. qualidade de quem é grato. 2. reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc.; agradecimento.
Sabendo o que significa, fica mais fácil agradecer. E essa semana fiquei feliz em descobrir que posso assistir à novela A Gata Comeu a qualquer hora pelo Globosat Play. Já tinha esse App há tempos mas antes não dava para assistir às novelas do Canal Viva. E como durmo muito cedo, não conseguia nunca assistir A Gata Comeu que tanto amo! Parece uma besteira, mas são 38 minutos que volto no tempo, com as cantigas, roupas, linguajar... Uma novela leve, que me faz sorrir! Adoro!! 


Um livro novo que recebo, uma boa leitura, uma cantiga, uma lembrança. Acordar no meio da noite e ter certeza que foi só um sonho ruim. São essas pequenas coisas que me deixam feliz e grata. Um post curtinho para começar o ano.

Beijos cheios de gratidão
Adriana Balreira

Retrospectiva #2016

Não me recordo se já fiz alguma vez uma retrospectiva do ano da minha vida aqui no blog. Sei que sempre faço dos livros lidos, mas nada tão pessoal. E o que me fez feliz esse ano foram alguns pequenos detalhes. E vamos lá!!
Fiz maratona das séries Gilmore Girls e Downton Abbey. Séries mulherzinhas que amei assistir. Como sou mais de leituras, amei tirar um tempo para assistir TV, sofrer com os amores e rir muito. Assisti também a The Crown sobre a Rainha Elizabeth, rica nas roupas, adorei também. Todas na Netflix.


Minha ida ao show do Raimundo Fagner foi muito emocionante. Amo as cantigas dele e foi o meu primeiro show dele que fui. Emoção maior em ir ao Cine São Luiz, onde aconteceu o show. Cinema onde ia sempre nas noites de domingo, época boa!!! Centro da cidade não era perigoso andar.


Fui assistir ao programa Saia Justa do Canal GNT ao vivo quando elas vieram gravar aqui em Fortaleza. Muito bom. E o episódio daqui de Fortaleza foi mega super engraçado, como o povo daqui!


♥ Ano de encontros literários maravilhosos. Descobri os contos do Monteiro Lobato que são delicias de ler, nos encontros do Psicocafé aos sábados. E meus encontros mensais no Clube de Leitura Penguin sempre com pessoas maravilhosas.


♥ Tive vários e vários encontros com amigos do tempo de colégio, da especialização e da vida! Amo encontrar amigos com papos leves. Amigos verdadeiros.


Assim foi meu ano de 2016. Algumas pessoas saíram da minha vida, outras entraram... Todos muito bem vindos!

♥ Beijos e um feliz 2017!!!
Adriana Balreira

Os melhores 2016 #livros

Difícil tarefa em citar os melhores livros que li em 2016 entre os 31 livros lidos esse ano. Tentei colocar aqui os 6 livros que mais gostei de ler, os mais interessantes:


Simpatia pelo Demônio - Bernardo Carvalho - que livro!!! Maravilhoso. Bernado Carvalho relata com maestria uma história de amor entre três homens que é tão bem escrito que não percebemos o genero das pessoas enamoradas. Super tocante. Mesmo sendo escrito por um brasileiro, os personagens moram nos EUA e Alemanha.


As irmãs Romanov - Helen Rappaport - Amo histórias reais e se for passada na Rússia melhor ainda. E sobre as filhas do último Czar da Rússia! Super interessante conhecer a vida dessas meninas que morreram de modo tão trágico e que tão pouco sabemos. Vale a leitura para quem gosta de conhecer mais sobe história do mundo.



Vozes de Tchernóbil - Svetlana Aleksiévitch - Ganhadora do prêmio nobel de Literatura de 2015. Relatos das pessoas que vivenciaram de perto o horror do acidente nuclear. Svetlana soube colocar no papel o sofrimento de um povo após o acidente que o mundo só tomou conhecimento vários dias após ocorrido. Triste, muito triste. Realidade nua e crua. Amei!! Melhor leitura do ano sem dúvida!!


Meia-noite e vinte - Daniel Galera - Adoro ler livros de autores brasileiros e Galera já tinha lido o Barba ensopada de sangue e já tinha amado. Esse último dele é sobre 4 amigos de juventude que se encontram em Porto Alegre após alguns anos e ficamos sabendo sobre a vida deles. Super atual e envolvente.

A Caderneta Vermelha - Antoine Laurain - um romance água com açucar de um autor francês. Uma mulher é assasaltada e perde sua bolsa com todos os seus pertences. Um homem encontra e dentro da bolsa encontra uma caderneta vermelha com escritos pessoais dessa mulher e fica encantado por ela. E sai a procura de quem é a bolsa que não tem nenhum indicio da proprietária. Super leve e gostoso de ler.


O Retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde - Um clássico que já tinha lido na minha juventude e nessa releitura fiquei encantada com a riqueza do livro. Vale sempre a pena voltar a ler esse livro. Um homem que não envelhece. Super atual e com profundas reflexões. Leiam.


Poderia ter colocado mais alguns, mas vou deixar essas dicas para presentes de Natal, com certeza irão amar a leitura.

Beijos literários
Adriana Balreira

Clube de Leitura Penguin #25 - Primeiro Amor

O Clube do Livro Penguin do mês de Dezembro aconteceu já nessa segunda-feira dia 12/12. Final de ano! Como tem sempre muitas confraternizações e o povo viajando, sempre antecipamos. E nesse dia fazemos a nossa festinha de Natal do Clube. Ah, o livro desse mês foi o "Primeiro Amor" do Ivan Turguniev da Companhia das Letras. Autor russo que tanto amo! Li dele o mais famoso livro dele Pais e Filhos.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

Vamos ao livro. Vladimir Petrovitch é convencido pelos amigos em um final de festa a narrar como se deu o seu primeiro amor. Surge então a narração do Vladimir sobre o seu primeiro amor pela Princesa Zinaida quando ele ainda tinha 16 anos. Vladimir estava com seus pais na sua dacha no interior da antiga Rússia e nos arredores mudou-se uma mãe e filha, a princesa Zassiékina. Ele notou logo que elas não eram ricas, pois foram morar em um casebre. No jardim da dacha, no primeiro contato deles, logo se apaixonou pela princesa. Ela com 21 anos e com vários pretendentes ao redor dela, ele não passava de uma criança. Mesmo assim não deixou de ir às noitadas na casa da Princesa e desfrutar da sua companhia. A mãe do Vladimir não gostava nem um pouco das suas vizinhas. Já seu pai era indiferente. Depois do meio do livro há uma reviravolta em torno de quem a princesa se envolveu, então vários porquês são esclarecidos.


É um amor pueril, doce, com muito desejo por parte do Vladimir. E a Princesa sabe muito bem manipular todos os postulantes ao seu amor. Uma mulher que manobrava direitinho e sabia deixar os homens aos seus pés. Turguniev soube muito bem contar como os homens ficam fascinados pelo amor de uma mulher. Soube descrever os relacionamentos entre os pais do Vladimir, das brigas e indiferenças do seu pai. O sexto sentido da mãe dele. Enfim, um livro super gostoso de ler. Fácil, linear, poucos personagens em comparação aos clássicos russos. Super acessível a todos. E com certeza todos em algum momento vai se identificar nas memórias contadas do primeiro amor do Vladimir pela Princesa.


O nosso encontro de Natal no Clube de Leitura foi uma delícia, literalmente. Muitos comes e bebes, além do quorum espetacular de clubistas dessa vez. Tivemos amigo secreto e sorteios de livros. Super animado! O melhor desses encontros são as diferentes análises sobre o livro. Passagens do livro o qual não damos muito importância, verificamos com as nossas conversas o quanto é importante para o desenrolar da história.


Eu amei o livro. Amo os livros russos. ♥♥♥ Mas esse em específico é bem romântico mesmo. Não tem tanto apelo político como de praxe nos livros russos. Leiam! 

Beijos amorosos
Adriana Balreira

Clube de Leitura Penguin #24 - O Cortiço

O livro do mês de Novembro do Clube de Leitura Penguin de Fortaleza foi o clássico do Aluísio Azevedo "O Cortiço" da Companhia das Letras. Livro que muitos leram na escola mas eu nunca tinha lido, lembro que no colégio o livro do Aluísio Azevedo que li foi o Casa de Pensão. Então amei ter essa oportunidade de ler uma obra clássica da literatura brasileira. Sempre, sempre é muito gostoso degustar palavras escritas por nossos autores.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

O Cortiço narra a história do João Romão, um português que mora no Rio de Janeiro, vendedor, dono de uma pedreira e de um cortiço. Mora com uma ex-escrava, a Bertoleza. Ao lado do cortiço mora o casal Miranda e Estela e a filha deles. Miranda e Estela vivem um casamento de mentira, Estela já o traiu várias vezes. E Miranda não quer separar para não perder o status que o casamento lhe proporcionou. Vive com a dúvida se a filha é dele ou não. No cortiço moram dos mais variados tipos de personagens. Jerônimo, trabalhador da pedreira do João Romão com sua esposa Piedade. A negra Rita Baiana que tem um namoro com Firmo. Pombinha, uma das poucas pessoas alfabetizadas no cortiço que escreve cartas para o pessoal, casa com um rapaz que lhe era prometido mas logo se separam. 

A história gira em torno do dia a dia dos habitantes do cortiço. Das lavadeiras, das rodas de dança, dos conflitos entre as pessoas, seus relacionamentos e convívios entre si. O mais interessante é verificar que essa dinâmica não modificou mesmo decorrendo mais de um século. Esses conflitos entre as pessoas, as invejas, as brigas, os desentendimentos, nada mudou! As brigas entre os casais, as paixões desenfreadas, as decepções amorosas, as maldades... são descritas de uma forma incrivelmente verdadeiras e factuais. O Aluísio Azevedo consegue passar um realismo nas cenas descritas ao longo do livro encantadoramente. E são personagens fortes, densos, com muita alma. Mesmo sendo em um número grande, não dá para confundir ou mesmo se perder ao longo do livro.


Muitos clubistas falaram que leram esse livro na escola. Na minha nunca adotaram esse livro. E ao ler "O Cortiço" entendi o porquê das irmãs do Colégio da Imaculada Conceição (onde estudei) não ter obrigado a gente ler. Tem várias cenas picantes! São sutis, nada muito escancarado. Mas não adequadas para um colégio de freiras no século passado...rsrs... Voltando ao livro, só tenho uma coisa a dizer, MARAVILHOSO!! Leitura obrigatória para todos os brasileiros. Sim, um livro do século 19, não importa!! É um livro fácil de ler, sem palavras dificeis, com varias histórias se desenrolando ao longo do livro e uma riqueza imensa de personagens! Leiam, um livro que se encontra com um preço acessível e super enriquecedor.♥ ♥ ♥ 

Beijos literários ♥ 
Adriana Balreira

Baba de Moça #receita

Amo Baba de Moça. Lembra minha infância. Tinha uma loja de bolos aqui em Fortaleza chamada Bom Bocado que vendia Baba de Moça em potes e toda semana minha mãe comprava um bolo e esse pote recheado de baba!! Nunca tinha feito. E hoje minha mãe acordou querendo fazer Baba de Moça e pediu para procurar no Google uma receita para fazermos. Encontrei esse site e como a receita eram com 10 gemas, resolvemos fazer a metade. Vai que não desse certo!!


Minha receita, que foi a metade desse link:

Ingredientes: 
- 1 xícara de açucar
- 1/2 xícara de água
- 5 gemas peneiradas
- 100ml de leite de coco (usei o natural) (metade do vidrinho de leite de coco)


Modo de Fazer: 
- Primeiro fiz a calda com a água e açucar. Misturei com o dedo (limpo!! rsrs) na panela a água e açucar e coloquei no fogo sem mexer mais. Quando ferver espera uns 20 minutos até formar bolhas e estiver em ponto de fio, desligar e aguarda esfriar uns 5 minutos.


- Depois mistura o leite de coco. Fiz o meu próprio com coco ralado natural com um pouco de água no liquidificador e coei. E medi 100ml. Quando tiver a calda morninha, mistura o leite de coco.


- Acrescenta as gemas peneiradas e volta ao fogo para cozinhar e engrossar, misturando sempre com uma colher de pau.


Tinha feito um bolo fofo (link da receita) e assim foi a sobremesa de domingo! Uma delícia.


Considerações finais: para o meu paladar, acho que merecia um pouco mais de açucar (sou formiguinha ao extremo). Em hipotese nenhuma mexer a calda de açucar, é só prestar atenção para não queimar. Fica transparente mesmo, só engrossa um pouco. Não ficou com gosto de ovo, passei na peneira as gemas.

Beijos doces
Adriana Balreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...