Podcasts Interessantes

Não lembro se já fiz essa postagem comentando sobre os podcast interessantes que escuto. Então vamos lá. No post sobre o livro Uma coisa absolutamente fantástica comentei sobre como me interessei sobre um livro específico escutando o podcast da Rádio Companhia da Companhia das Letras. Sim, acabo escutando esses podcast sobre literatura e quero logo ler todos os livros que eles falam. E não escuto só podcast sobre literatura, gosto também sobre política internacional, história e atualidades em geral. Então irei colocar aqui uma listinha dos podcasts que mais amo:


1- Rádio Companhia - do grupo Companhia das Letras, semana sim e semana não, sempre nas quintas-feiras. São podcast sobre lançamentos dos livros, curiosidades literárias ou não, entrevistas com autores. Sempre um assunto interessante. Amo!! Vale muito a pena assinar e escutar.


2 - Xadrez Verbal - um podcast sobre política internacional. Todas as sextas-feiras. Perfeito para quem gosta de saber o que está acontecendo no mundo em termos de política. Super descontraído e explicam de uma maneira super didática o que está acontecendo no mundo afora.


3 - Fronteiras invisíveis do futebol - Bom esse podcast é sobre futebol mas ensina muito mais história do país do que somente sobre futebol. São sempre sobre um país, eles comentam como surgiu o país e sua história, depois como surgiu o futebol e os campeonatos do país e por fim como se encontra esse país nos dias de hoje. Uma verdadeira aula de história! Eu amo, apesar de não gostar de futebol! Vale muito a pena!!


4 - A nossa língua de todo dia - Podcast com o professor Pasquale da CBN. Adoro!! Tem todos os dias e é sobre um tema da nossa língua portuguesa. O professor Pasquale tira dúvidas das pessoas e esclarece como "utilizar" nosso português sempre tão difícil de falar e escrever!


5 - Fim de expediente - Podcast com o Dan Stulbach, Teco Medina e José Godoy. Adoro!! Tem todos os dias pela manhã e nas sextas-feiras acontece um programa maior no fim da tarde. Sempre comentam a semana, dão dicas culturais (livros, filmes ou séries), entrevistas sempre interessantes e agradáveis. Bom, esse é um podcast que me divirto bastante.


Esses são alguns dos podcast que escuto sempre. Posso dizer que adoro!! Escutem! Bom demais!

Beijos literários
Adriana Balreira

Um crime da solidão #livro

Final de 2018 li o mais novo lançamento aqui no Brasil do autor Andrew Solomon, Um crime da solidão - Reflexões sobre o suicídio editado pela Companhia das Letras. Nunca tinha lido nada desse escritor tão aclamado. Aí eu estava passeando pela TV a cabo e parei no canal Globo News e estava passando o Programa Milênio com o jornalista Jorge Pontual entrevistando Andrew Solomon. Fiquei fascinada por ele, pelo que ele contou da vida dele, me encantei. E quando vi esse novo livro quis logo devorar. Para quem não sabe, esse autor é o que escreveu o livro O demônio do meio-dia, sobre depressão, doença que ele mesmo tem.


Site
 | Facebook | Twitter  Instagram 

Esse livro é um apanhado de vários ensaios do autor sobre um tema um tanto assustador e polêmico: Suicídio!! Assunto tabu para todos sempre e em todo local do mundo. O autor nos mostra a dor de lidar com tudo isso e até tenta explicar os motivos que levam um ser humano a cometer esse ato, que para mim é tão pavoroso e assustador. 

O livro é um soco no estômago. Histórias das mais diversas. Dos homicidas-suicidas, dos famosos suicidas no auge das suas carreiras (Anthony Bourdain, Robin Willians, Kate Spade, entre outros) e até sobre o suicídio da própria mãe. Essa parte do livro tive que respirar, parar e voltar a ler com muita calma, muito doloroso!! Suicídio não é um assunto que costumamos conversar com nossos amigos ou familiares. É um preconceito enorme falar sobre isso e o autor conseguiu escrever de uma maneira esclarecedora dos sofrimentos desses indivíduos e das pessoas próximas.
"Suicídio é um crime da solidão, e pessoas muito aduladas podem ser assustadoramente solitárias. A inteligência não ajuda nessas situações; o brilhantismo é quase sempre profundamente isolador. Todo suicídio pede luto, mas a morte de uma figura como Robin Willians provoca mais repercussão do que a maioria das mortes. O desaparecimento de sua alegria contagiante torna este planeta um lugar mais pobre..."
Um livro pequeno (112 páginas) e rápido de ler. Mesmo sendo tão forte, recomendo muito a leitura. Isso mesmo, leiam esse livro. Depois que li Um crime da solidão já quero muito ler o livro O demônio do meio-dia. E meu desejo é que as pessoas não cometam mais esse ato contra sua própria vida. Vamos viver! #Oremos

Beijos literários
Adriana Balreira

Os números do amor #livro

Esse foi o último livro que li em 2018, Os números do amor da Helen Hoang da Editora Paralela do grupo Companhia das Letras. Queria fechar o meu ano literário com algo leve e romântico. E acertei em cheio com esse livro.



História da Stella, uma mulher super bem sucedida no trabalho dos números com sua estatística mas com sua vida amorosa um desastre. Sim, mesmo sendo bonita não consegue lidar com relacionamentos. Não consegue manter diálogos e na cama não consegue se libertar. Sente a pressão da sociedade em estar namorando e acaba contratando um acompanhante profissional para lhe dar aulas de sexo e relacionamentos. 

Como ela não consegue avançar no primeiro encontro, contrata Michael Phan para mais encontros exclusivos por mais um mês. Isso só pode dar errado!! Michael precisa do dinheiro para o tratamento de doença da sua mãe e se submete ao contrato de mais um mês de encontros com a intenção de ensinar Stella a manter um relacionamento fictício com ele. Lógico que não conseguem manter o profissionalismo e separarem bem a razão com o coração. E aí surgem os conflitos dos dois para lidarem bem com a situação desconfortável que se meteram.


O bom do livro é a maneira como a autora escreve. Conseguimos saber o que a Stella está sentido e pensando e também o que o Michael está ponderando com a situação toda armada. Além de ter passagens picantes e sensuais muito bem escritos, nada tão vulgar. E sim, tem uma história muito bem amarrada e gostosa nas páginas. Livro leve, engraçado e envolvente. Uma boa pedida para quem gosta de romances felizes. Eu amei, pois estava vindo de algumas leituras pesadas (Um crime da solidão - Andrew Solomon) e estava mesmo precisando de algo ameno e divertido. 

Beijos literários e Feliz 2019
Adriana Balreira

2018 em livros

Gente do céu!!! Esse ano meu blog faz aniversário de 8 anos!!! O tempo está passando rápido demais da conta. E o coitado está tão abandonado... Me sinto uma mãe tão relapsa. Minha última postagem foi ainda em novembro de 2018! Absurdo isso. Fico passada como passei tanto tempo sem postar. Nem irei prometer que esse ano será diferente....mas vou tentar postar sempre.


E como primeiro post do ano, vou fazer mostrar aqui a lista de livros lidos em 2018. Minha meta inicial era de ler 36 livros, mas só consegui finalizar 29 livros. Ano bem intenso. Passei um mês fora e não lia nada!! Teve mês com livro complexo que foi 30 dias dedicados a uma só leitura!!


Eis os livros lidos em 2018:

01- Os números do amor - Helen Hoang - Editora Paralela
02 - O tempo desconjutado - Philip K. Dick - Editora Suma
03 - Um crime da solidão - Andrew Solomon - Editora Companhia das Letras
04 - A estrada verde - Anne Enright - Editora Alfaguara
05 - Adulta sim, madura nem sempre - Camila Fremder - Editora Paralela
06 - Uma coisa absolutamente fantástica - Hank Green - Editora Seguinte
07 - Como se estivéssemos em Palimpsesto - Elvira Vigna - Editora Companhia das Letras
08 - Giovani - James Baldwin - Editora Abril Cultural
09 - Um artista do mundo flutuante - Kazuo Ishiguro - Editora Companhia das Letras



10 - Trinta e poucos - Antonio Prata - Editora Companhia das Letras
11 - O simpatizante - Viet Nguyen - Editora Alfaguara
12 - O som e a fúria - Willian Faulkner - Editora Companhia das Letras
13 - Triste fim de Policarpo Quaresma - Lima Barreto - Edições Câmara
14 - O fogo na floresta - Marcelo Ferroni - Editora Companhia das Letras
15 - Carta a D. - André Gorz - Editora Companhia das Letras
16 - Mais que amigos - Lauren Layne - Editora Paralela
17 - O sol é para todos - Harper Lee - Editora José Olympio
18 - A ordem do tempo - Carlo Rovelli - Editora Objetiva


19 - Léxico Familiar - Natalia Ginzburg - Editora Companhia das Letras
20 - A mulher entre nós - Greer Hendricks e Sarah Pekkanen - Editora Paralela
21 - Sombras da água - Mia Couto - Editora Companhia das Letras
22 - O sol na cabeça - Geovani Martins - Editora Companhia das Letras
23 - Lincoln no limbo - George Saunders - Editora Companhia das Letras
24 - Era uma vez uma mulher que tentou matar o bebê da vizinha - Liudmila Petruchévskaia - Editora Companhia das Letras
25 - Um jogador - Fiódor Dostoiévski - Editora 34
26 - Divórcio - Ricardo Lísias - Editora Alfaguara
27 - Vulgo Grace - Margaret Atwood - Editora Rocco
28 - Só garotos - Patti Smith - Editora Companhia das Letras
29 - Essencial - Franz Kafka - Editora Companhia das Letras

Clássicos, contemporâneos, autores consagrados, autores novos, russos, brasileiros, ... Teve de tudo em 2018!! Alguns amei outros nem tanto... mas fazendo um balanço geral com certeza adorei uns 86%. Os grifados foram os top 5 de 2018! Bom, foi assim meu ano literário. Que em 2019 consiga minha meta de 36 livros lidos! :)

Beijos literários
Adriana Balreira

Uma coisa absolutamente fantástica #livro

Eu amo escutar os podcast da Rádio Companhia, do grupo Companhia das Letras. Semana sim e outra não tem podcast novo no ar. E tem uns dias escutei o podcast #62 sobre o autor Hank Green, que até então não conhecia. Soube que é o irmão do autor John Green, autor do famoso romance A culpa é das estrelas. Continuei escutando o podcast e soube que a editora Seguinte lançou o livro de lançamento do Hank Green "Uma coisa absolutamente fantástica" e ouvindo sobre o livro fiquei logo curiosa para devorar o livro.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

April May está às 3h da manhã andando nas ruas de Nova York e dá de cara com um enorme robô, chama imediatamente seu melhor amigo Andy, gravam um vídeo e colocam no YouTube e da noite para o dia April May torna-se mega famosa. Sua vida é transformada com a chegada desse robô misterioso. Começa a dar entrevistas e a ser reconhecida nas ruas. O robô aparece não só em Nova York mas em várias cidades no mundo. E April May e seus amigos começam a investigar a origem desse ser tão misterioso. As evidências mostram que são de origem extraterrestre. April May que até então era uma ilustre desconhecida se vê amarrada a discussões homéricas nas redes sociais. Como fica famosa e tem milhões de seguidores, logo encontra divergências de pensamentos, coisa bem comum nas redes sociais.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

O livro mostra bem esse acirramento atual que sentimos ocorrer no mundo virtual. Bem comum aqui no Brasil nessa época onde essa briga virtual viveu seu auge nas eleições. Essas polarizações de ideias e pensamentos tornaram fortes demais. E isso foi o que me levou a querer ler esse livro tão atual. No livro a personagem principal sofre um atentado e acaba que a briga entres seus fieis fãs e seus opositores ficam mais evidentes, já ouvimos algo semelhante por aqui.... 

Enfim... voltemos ao livro... A leitura é super rápida e fluida. Sim, os principais leitores desse livro são os jovens, mas é um tema tão atual que todos podem ler. O livro é bem fantástico, pois tem seres extraterrestres que não faz muito meu estilo. Não sou acostumada com esse tipo de gênero literário. Só nesse aspecto que o livro não me pegou de todo. Mas os questionamentos do uso das redes sociais foi bem interessante! Mostra bem o mundo como é! Bem, é isso, escutem o podcast #62 da Rádio Companhia e leiam o livro "Uma coisa absolutamente fantástica"! 

Beijos fantásticos
Adriana Balreira

Como se estivéssemos em palimpsesto de putas - Clube de Leitura Penguin #37

O livro do mês de outubro para o Clube de Leitura Penguin foi o Como se estivéssemos em palimpsesto de putas da autora brasileira Elvira Vigna lançado pela Companhia das Letras.


Confesso que pouco sabia sobre essa autora. Só ouvi falar dela quando ela faleceu em julho de 2017 que vi no Twitter os autores e a própria editora Companhia das Letras lamentando a sua partida. Depois disso que soube desse livro com um título enorme e com palavra um tanto esquisita e pouco conhecida. Juro que não sabia o seu significado:
Palimpsesto - substantivo masculino - papiro ou pergaminho cujo texto primitivo foi raspado, para dar lugar a outro.

Vamos ao livro. É um relato de uma narradora sem nome que conta as aventuras do amigo dela João. Esse João é casado com a Lola e viaja bastante por conta dos seus trabalhos e nessas viagens ele sempre se diverte com uma puta. E são essas histórias que ficamos sabendo pela palavras dessa narradora, que mora com uma prostituta Mariana que é mãe de um menininho. Pouco sabemos sobre a esposa do João e seu filho. Até mesmo da própria narradora não sabemos muito. A autora foca mais nas aventuras com as putas que João e seus amigos sempre mantem contato.

Encontro de outubro/2018

O livro em si não me empolgou muito, esperava mais... Sim, como não sabia do que se tratava, achava que a narradora e o personagem principal iriam ter um romance e nada acontece... O jeito da escrita da autora não faz muito o meu estilo. Achei confuso e as vezes me parecia frases soltas no ar. No final do livro foi a parte mais empolgante pois tem uma reviravolta bem legal!!! Não irei dar spoilers!! Pois sem querer acabei falando demais no Clube e algumas pessoas ainda não tinham terminado de ler. Eu e minha boca!!

Encontro de Setembro/2018

Fiquei devendo as fotos sobre o Clube de Leitura Penquin #36 sobre o livro Submissão do autor Michel Houellebecq lançado pela editora Alfaguara do grupo Companhia das Letras, do mês de setembro. Não postei pois li esse livro em 2016, faz tanto tempo que não lembro mais os detalhes, só digo que é maravilhoso e vale a pena ler. Amei o viés político que o livro coloca. 


Beijos literários
Adriana Balreira

Livros recebidos #CompanhiadasLetras

Uma felicidade na vida é chegar em casa e receber um pacote recheado de livros. Foi exatamente assim que a felicidade bateu na minha porta, em forma de um envelope com 5 livros do Grupo Companhia das Letras. Uma delícia, um presente adiantado para o meu aniversário!


Eis os livros que chegaram:

- As últimas testemunhas - Svetlana Aleksiévitch - Companhia das Letras
A Segunda Guerra Mundial matou quase 13 milhões de crianças e, em 1945, apenas na Bielorrússia, havia cerca de 27 mil delas em orfanatos, resultado da devastação tremenda causada pelo conflito no país. Entre 1978 e 2004, a jornalista Svetlana Aleksiévitch entrevistou uma centena desses sobreviventes e, a partir de seus testemunhos, criou uma narrativa estupenda e brutal de uma das maiores tragédias da história. A leitura dessas memórias não é nada além de devastadora. Diante da experiência dessas crianças se revela uma dimensão pavorosa do que é viver num tempo de terror constante, cercado de morte, fome, desamparo, frio e todo tipo de sofrimento. E o que resta da infância em uma realidade em que nada é poupado aos pequenos? Neste retrato pessoal e inédito sobre essas jovens testemunhas, a autora realizou uma obra-prima literária a partir das próprias vozes de seus protagonistas, que emprestaram suas palavras para construir uma história oral da Segunda Guerra.


- A morte de HitlerJean-Christophe Brisard e Lana Parshina - Companhia das Letras
Os nazistas capitularam no dia 8 de maio de 1945. Hitler se suicidou uma semana antes, em seu bunker berlinense. Os aliados e os soviéticos festejaram a vitória juntos. Essa é a versão mais conhecida da história. Na realidade, porém, no dia 1º de maio, Stálin ordenou que seus soldados investigassem a morte de Hitler e capturassem o corpo do ditador. O objetivo era buscar evidências da morte do homem ou um troféu de guerra que provasse ao mundo inteiro que seu país derrotara o monstro? 
Em 2017, depois de dois anos negociando com as autoridades russas, os jornalistas Jean-Christophe Brisard e Lana Parshina tiveram acesso aos dossiês confidenciais referentes à inacreditável perseguição ao corpo de Hitler empreendida pelos espiões soviéticos, assim como aos interrogatórios daqueles que testemunharam os últimos dias do Führer. E o mais importante: Moscou concordou em mostrar pela primeira vez e deixar que examinassem seus restos mortais - um pedaço do crânio com a marca da bala e a mandíbula. 
Numa investigação digna de um romance de espionagem, os autores colocam um ponto final nos últimos questionamentos a respeito da morte de Hitler.


- O homem de areia - Lars Kleper - Editora Alfaguara
Em uma noite extremamente fria em Estocolmo, um homem aparece sozinho e desnorteado em uma ponte. Quando ele é encontrado, a hipotermia já toma conta de seu corpo. Ao ser levado para um hospital, descobre-se que há sete anos ele foi declarado morto. Seu assassinato foi creditado ao serial killer Jurek Walter, que foi preso há alguns anos pelo detetive Joona Linna e sentenciado a prisão perpétua em uma ala psiquiátrica. Enquanto investiga o aparecimento desse homem e tenta entender onde ele esteve durante os últimos sete anos, evidências desconhecidas começam a aparecer e influenciar o caso que já estava arquivado. Com capítulos curtos e ritmo alucinante, O homem de areia é um thriller envolvente sobre os limites da maldade. 
“Um dos thrillers mais emocionantes dos últimos tempos.” — Sunday Times


- Maria Bonita - Adriana Negreiros - Editora Objetiva
Desde os anos 1990, a data de nascimento de Maria Bonita passou a ser celebrada no Dia Internacional da Mulher. Com o tempo, ela transformou-se em uma marca poderosa, emprestando seu nome a centenas de pousadas e restaurantes espalhados pelo Nordeste, salões de beleza, academias de ginástica, cerveja, pizza, assentamento rural, música, bandas de forró e coletivos feministas. 
Enquanto a companheira de Lampião viveu, no entanto, essa personagem nunca existiu. A cangaceira que teve a cabeça decepada em 28 de julho de 1938 era simplesmente Maria de Déa: uma jovem de 28 anos que morreu sem jamais saber que, um dia, seria conhecida como Maria Bonita. 
Nos anos em que viveu com Lampião e nos subsequentes à sua morte, despertou pouco interesse em pesquisadores ou jornalistas. E foi essa lacuna de informações sobre sua vida e a das outras jovens que viviam com o bando que contribuiu para que se criasse a fantasia de uma impetuosa guerreira, hábil amazona do sertão, uma Joana D’Arc da caatinga. Essa versão romântica e justiceira de Maria Bonita, rapidamente apropriada pela indústria cultural, tornou-se um produto de forte apelo comercial - e expandiu seus limites para além das fronteiras do sertão. Neste livro, Adriana Negreiros constrói a biografia mais completa até então daquela que é, sem dúvidas, a mulher mais importante do cangaço.


- Os números do amor - Helen Hoang - Editora Paralela
Já passou da hora de Stella se casar e constituir família - pelo menos é isso que sua mãe acha. Mas se relacionar com o sexo oposto não é nada fácil para ela: talentosa e bem-sucedida, a econometrista é portadora de Asperger, um transtorno do espectro autista caracterizado por dificuldades nas relações sociais. Se para ela a análise de dados é uma tarefa simples, lidar com os embaraços que uma interação cara a cara podem trazer parece uma missão impossível. Diante desse impasse, Stella bola um plano bem inusitado: contratar um acompanhante para ensiná-la a ser uma boa namorada. 
Enfrentando uma pilha cada vez maior de contas, Michael Phan usa seu charme e sua aparência para conseguir um dinheiro extra. O acompanhante de luxo tem uma regra que segue à risca: nada de clientes reincidentes. Mas ele se rende à tentação de quebrá-la quando Stella entra em sua vida com uma proposta nada convencional. 
Quanto mais tempo passam juntos, mais Michael se encanta com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, vai se sentir impelida a sair de sua zona de conforto para descobrir a equação do amor. 
"Fazia tempo que não lia um livro assim, tão completo: é engraçado, triste, comovente e impossível de parar de ler." - Christine Feehan, autora best-seller do New York Times

São tantos livros maravilhosos que fico sem saber qual começar a ler. Fiquei mega feliz em ganhar o último lançamento da Svetlana, assim completei minha coleção da prêmio Nobel de Literatura de 2015! Muito obrigada Companhia das Letras!!! 


Beijos literários
Adriana Balreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...