Cocada de Forno #RitaLobo

Sempre que perco o sono no meio da noite, ligo logo a TV! Assim o sono vem mais rápido, para mim funciona! Nesse sabádo acordei sem mais nem menos de madrugada e quando liguei a TV estava começando o programa Cozinha Prática da Rita Lobo no GNT. Fiquei assistindo... Ela fez uma frigideira de bacalhau (qualquer dia irei fazer!!) e depois fez uma cocada no forno. 

Gente!!! Fiquei babando na cocada! Logo de manhã comentei com minha mãe e como iamos passar o dia no sitio da minha irmã onde é repleto de coco, não tive dúvidas, trouxe vários cocos já ralados para casa a fim de fazer a receita.


Ontem a noite não resisti... Fui testar a receita da Cocada de Forno da Rita Lobo e fica ESPETACULAR!!! Testada e aprovada! Super fácil de fazer. Só tem um detalhe, o coco tem que ser fresco. Não pode usar o coco seco comprado no supermercado. Tem que comprar um coco, abrir e ralar! 

Vamos aos ingredientes: 

- 1 coco ralado = 2,5 xícaras de coco ralado 
- 2 xícaras de açucar 
- 1 colher de manteiga derretida 
- 3 ovos


Modo de fazer:

- Misturei os ovos só para quebrar as gemas, adicionei o açucar e depois a manteiga e por último o coco ralado. Depois coloquei em um pirex pequeno mesmo, pois a quantidade não é muita. Coloquei no forno por 30 minutos, até formar uma casquinha e pronto!!


Minhas considerações: 

- Para quem gosta de quindim, faça urgente!! Fica mega cremoso, parecendo um quindim. - Prove quente!!! Perfeito. Mas comi também gelada, fica uma delícia também. 

- Fique de olho, pois a minha quase queimou. Meu forno é temperamental e esquenta mais de um lado do que do outro! Aff...

- Amei a receita, pois sou daquelas que morre de medo de testar receitas de TV ou da internet. Quase sempre não dão certo. Agora as receitas da Rita Lobo sempre são rápidas e ficam deliciosas. Megas práticas mesmo!! E funcionam! Podem fazer!! 

Beijos doces!
Adriana Balreira

Clube de Leitura Penguin #32 - Iracema

Com alguns dias de atraso, venho mostrar o que lemos no Clube de Leitura Penguin de Fortaleza no mês de outubro, o livro Iracema do autor José de Alencar. Autor cearense do século XIX, eu já tinha lido algumas das obras dele da época romancista mas esse nunca tinha lido! Absurdo para uma cearense! Pois na minha opinião todos nós alencarinos precisamos ler esse livro.


Iracema foi publicado em 1865 e é um dos textos fundamentais da cultura brasileira. Parte da trilogia indianista de José de Alencar (O guarani e Ubirajara são os outros livros), o romance guarda a multiplicidade dos clássicos: sua prosa é poética, seu tratamento da matéria é mítico, seu ar é de epopeia.


Para quem ainda não leu, Iracema é um liro que conta a história do amor de Iracema, a “virgem dos lábios de mel”, com Martim um português. É a metáfora romântica do encontro entre a civilização e a cultura autóctone. Iracema uma indigena que se apaixona pelo colonizador Martin e segue com ele pelo interior do Ceará até chegar as praias de Fortaleza. Mostrando as lendas das tribos indigenas que aqui habitavam. Um amor proibido, gerando brigas entre as tribos aqui existentes. O amor falou mais alto e ficaram juntos.


Logo no início do livro, José de Alencar, descreve a Iracema sendo mais rápida que uma ema. E desde sempre escutamos aqui no Ceará que Iracema saia do Ipu (região noroeste, distante de Fortaleza a 265Km) e vinha tomar banho na lagoa de Messejana (em Fortaleza). Mas não tem isso no livro. Tem sim que ela lavava seus cabelos na lagoa de Messejana, mas foi quando já estava em Fortaleza depois de ter andado vários dias com Martin e seu irmão Caubi. O livro ainda é repleto de palavras indigenas e descreve várias partes do nosso estado.



Não vou mentir dizendo que o livro é fácil de ler, não é. Mas eu adorei! Nunca tinha lido e me surpreendi com o final. Gente!!! Não vou contar pois vai ser spoiler, mas foram fatos do livro os quais não sabia até hoje! Como a maioria do pessoal do clube já tinha lido quando adolescente no colégio, eles sabiam desses detalhes que eu desconhecia! Ah, outro fato que não sabia, Iracema é um anagrama da palavra América! Para quem não sabe o que é anagrama: transposição de letras de palavra ou frase para formar outra palavra ou frase diferente, exemplo Roma - Amor. Fiquei encantada! Por essas e outras é que amo tanto fazer parte de um clube de leitura! E aí, vocês já leram esse livro?

Beijos literários
Adriana Balreira

Bolo de Ameixa no liquidificador

Estava passeando no facebook e me deparei com uma receita do blog da Teretetê de um Bolo de Ameixa! Eu amo ameixa e quando vi me deu logo vontade de fazer! Passei no supermercado para comprar ameixas secas suficientes para fazer o bolo e lá fui fazer! 


Ingredientes:

300 g de ameixa preta seca sem caroço
02 xícaras (chá) de açúcar
03 ovos 01 colher (sopa) cheia de manteiga
01 xícara (chá) de leite
02 colheres (sopa) de chocolate em pó
01 xícara (chá) de farinha de trigo (usei a farinha de trigo com fermento)
01 colher (sopa) de fermento em pó (não coloquei)


Modo de fazer:

No liquidificador, coloque o açúcar, os ovos, a manteiga, o leite, o chocolate e bata tudo até ficar bem homogêneo, em seguida coloque as ameixas sem os caroços, bata mais um pouco. Depois coloquei a farinha de trigo e bata rápido. Coloque a massa em uma fôrma redonda de tamanho médio untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 40 minutos. Retire do forno, deixe esfriar e desenforme. 


Minhas considerações:

- Aferventei as ameixas secas com um pouco de água para amolecerem um pouco. 
- Achei pouca farinha de trigo, não ficou tão fofinho. Na próxima vez irei colocar 2 xícaras de farinha de trigo. 
- Na receita do blog da Teretetê diz para misturar a farinha de trigo fora do liquidificador, mas misturei no liquidificador mesmo.
- Ficou uma delícia! Mesmo não tendo ficado mais fofinho como imaginei. 

Beijos doces 
Adriana Balreira

100 anos da Revolução Russa e meus livros

Dia 10 de outubro foi comemorado os 100 anos da Revolução Russa! Em 1917 os bolcheviques tomaram o poder com o Lenin no comando e assim nascia a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas ou simplesmente União Soviética, ou URSS!! Não estou aqui para dar uma aula de história, longe disso! Vim aqui para mostrar algumas dos meus livros sobre os Camaradas Lenin e Stalin, URSS!


Sim, esses são somente alguns russos na minha estante. Não coloquei aqui os três livros da Svetlana Alexijevich e os grandes autores Fiodor Dostoievski e Leon Tolstói, aqui só os que remetem a Revolução Russa e sua história.


São livros comprados há muito tempo, nem lembro mais dos conteúdos deles. São da época que saia comprando tudo relacionado a URSS! rsrs... Aquela doida, aficcionada em um só tema!


Os Camaradas Lenin e Stalin não podiam faltar na minha coleção de russos! Nem mesmo o último presidente da URSS Mikhail Gorbachev escapou da minha coleção. Gorbachev com a introdução das políticas Perestroika (reestruturação) e Glasnost (transparência) em uma tentativa de acabar com o período de estagnação econômica e de democratizar o governo, com isso surgiu diversos movimentos separatistas. E em 25 de dezembro de 1991, Gorbachev renunciou e assim surgiu a dissolução da URSS.  


Tem um autor, Vladimir Voinovich que adoro e escreveu sobre a antiga União Soviética. O livro dele, Os anti-soviéticos da União Soviética, lembro que paguei 5 reais nele em uma promoção. Amo demais esse livro, são crônicas sobre o povo soviéticos e seu dia a dia. Super interessante. Depois comprei o Propaganda Monumental já escrito após a queda da URSS, onde foi derrubado todas as estatuas do Camarada Stalin e uma cidadezinha do interior não concordava com essa derrubada. Super irônico o livro.


E enfim minhas biografias do Camarada Stalin, o grande vilão da humanidade. Homem cruel, subiu ao poder após a morte do Camarada Lenin e ficou até a sua morte comandando o império soviético com mãos de ferro! Não perdoava mesmo! Muito cruel. 


Não pensem que sou doida, sou só um pouquinho!!! Gosto muito do tema da Revolução Russa e toda sua trajetória. Seus lideres, seu isolamento, tudo isso me despertou curiosidade de como funcionava esse Estado, seu povo. Além do meu encantamento com a Literatura Russa! Outro post mostro os outros livros russos da minha estante!

Beijos Camarada
Adriana Balreira

Trilhas Urbanas - A Normalista #Fortaleza

Em abril, mês de aniversário da cidade de Fortaleza, lemos no Clube de Leitura Penguin o livro A Normalista do Adolfo Caminha. O livro é todo ambientado em Fortaleza no final do século XIX. Locais que hoje em dia ainda existem na Fortaleza de 2017! E o curso de Geografia da Universidade Federal do Ceará - UFC tem um projeto super legal chamado Trilhas Urbanas, o qual eles revisitam vários locais da cidade explicando históricamente todos eles. E atualmente eles estão com o roteiro dos locais do livro A Normalista. Com isso o pessoal do Clube de Leitura Penguin se animou em fazer o percurso tão falado no romance, que por sinal é maravilhoso!! Leiam!!


Nos encontramos em frente ao belo Teatro José de Alencar, onde ao lado existe o prédio onde atualmente é o IPHAN que nos idos 1893, quando foi lançado o livro A Normalista, era o prédio da Escola Normal onde a nossa Normalista Maria do Carmo estudava. A trilha toda é feita a pé pelos locais do livro.


De lá fomos para a rua Tristão Gonçalves que na época do livro chamava-se de Rua dos Trilhos, onde a Maria do Carmo morava com seu padrinho e também sua amiga Lídia e sua mãe. Já não existe mais trilhos na rua e nem casas, hoje somente prédios comerciais. Depois fomos até a Estação de trem João Felipe, que está sem funcionar. Está abandonado, esperando o governo do Ceará transformar o belo prédio em uma Pinacoteca. #oremos


Fomos ao Centro de Turismo, Emcetur, onde antigamente era a antiga prisão. Hoje um centro de lojas que vendem artesanatos. Seguimos para o Passeio Público, onde a nossa Normalista e seu paquera Zuza iam passear e se encontrarem para um namorico! Era o local onde a elite Alencarina iam desfilar seus modelitos parisienses e se encontrarem, fofocarem. O local ainda continua lindo. Domingo pela manhã famílias vão curtir a natureza com picnic e passear.


Algumas árvores estão desde a época do livro. Fontes que vieram da Europa. Bancos bem estilosos. Tem um baobá enorme e lindo!


Ainda fomos à Praça da Sé e depois fomos à Praça dos Leões, onde no livro o Zuza passeava por lá, indo para a casa do Governador que ficava ao lado da praça. Hoje em dia a casa do Governador abriga a nossa Academia de Letras. Foto abaixo.


Nessa praça, encontra-se a estatua da nossa querida autora cearense Rachel de Queiroz, não podia deixar de tirar uma foto ao lado dela!


Fomos ainda na Igreja do Rosário que fica na Praça dos Leões (Praça General Tibúrcio Cavalcante). Igreja toda construída por escravos. Pequena, linda demais! Fica bem ao lado da antiga casa do Governador.



Finalmente acabamos nossa Trilha Urbana na famosa Praça do Ferreira! Coração de Fortaleza, local onde se encontra o Cine São Luís e nossa mais importante praça. Era ali onde a Maria do Carmo pegava o bonde para ir a casa da Lidía em Benfica (bairro de Fortaleza) onde ela se mudou depois de casada.


Assim passamos uma manhã percorrendo o centro de Fortaleza com o pessoal do Projeto Trilhas Urbanas aprendendo um pouco mais sobre a história da nossa cidade tão linda e amada. Bom demais! Super amei. E esse pessoal da UFC sempre faz essas trilhas abertas a qualquer pessoa que queira acompanhar. Totalmente de graça. Entrem no site da UFC - Geografia que tem as informações das próximas trilhas! Parabéns ao pessoal da UFC!!

E na cidade de vocês, existem algo parecido? Me contem! Ah, o livro A Normalista já está em Domínio Público, e podem baixar de grátis! Leiam, maravilhoso!!!

Beijos históricos
Adriana Balreira

Nobel de Literatura #2017

Hoje, dia 05 de outubro, foi anunciado logo pela manhã o mais novo vencedor do Prêmio Nobel de Literatura Kazuo Ishiguro. Autor nipo-britânico de 62 anos, escreveu oito livros (sete romances e um volume de contos), ele escreve em inglês. Ele nasceu em Nagasaki e aos 5 anos foi para a Inglaterra.


A Academia Sueca, responsável pelo Nobel, informou em comunicado que Ishiguro recebeu o prêmio porque "em seus romances de grande força emocional, revelou o abismo sob nossa sensação ilusória de conexão com o mundo". A secretária da Academia Sueca ainda destacou que Kazuo retrata em seus livros temas como "memória, passagem do tempo e autoilusão". 


Aqui no Brasil as suas obras são editadas pela Companhia das Letras. Seu livro "Os Vestígios do dia" em 1993 virou filme estrelado pelo Anthony Hopkins, lembro bem de ter assistido na época e adorado. Nunca li nada dele, tenho o mais novo livro dele "O Gigante Enterrado", lançado em 2015.


Depois do ano passado com o Bob Dylan como vencedor do Nobel de Literatura, voltamos a ter um escritor tido normal! rsrs... Vou ler um livro dele para sentir a escrita dele. Pelo que li sobre as obras dele, é uma mistura de mistura de Jane Austen, comédia de costumes e Franz Kafka. Vou lá conferir! Pois uma das minhas metas literárias é ler sempre posso um laureado pelo academia sueca. Tentar ler todos os agraciados é meu sonho!!!

Beijos literários
Adriana Balreira

Clube de Leitura Penguin #31 - Diário das Coincidências

Mais um encontro maravilhoso e animado com o Clube de Leitura Penguin de Fortaleza. Participo de alguns Clubes de Leitura além desse, mas esse foi o meu primeiro e é aquele que não deixo de comparecer. Para o mês de agosto lemos o livro do João Anzanello Carrascoza, Diário das Coincidências lançado pelo selo Alfaguara da Editora Companhia das Letras.


O livro em questão foi lançado em setembro do ano passado, são crônicas relatando várias coincidências acontecidas pelo autor. Algumas são pequenas todas acabam se entrelaçando nas coincidências. Leitura rápida, fácil e super gostosa. São historinhas do dia a dia de vários momentos, as vezes até bobinhos, mas que se nota as coincidências da vida. E acabamos refletindo nossa rotina e lembrando de alguma casualidade vivida! Sempre temos uma eventualidade dessas para contar!


"Pensa, tão somente, que escrever é tocar, acariciar, abraçar, por meio das palavras, aqueles que perdemos. Ou que nunca tivemos. Nada tão importante assim: agora ele entende a posição daquele escritor ante a literatura. E pede perdão a quem o lê, aqui, por ter trazido à luz estas histórias duplamente perdidas." trecho do livro

Descobri hoje que o autor tem um blog chamado Diário das Coincidências onde as pessoas podem colocar lá suas histórias, contar suas coincidências. E onde podemos conhecer mais um pouco sobre o autor brasileiro e como ele concebeu esse livro. Bem interessante! Adorei. Vale a pena ir lá no blog!



O encontro de ontem foi super informal. A nossa mediadora teve um contratempo e não pode comparecer. Como já estavámos na Livraria Cultura, conversamos animadamente sobre o livro e várias coincidências nossas. Uma clubista levou um quiche de carne do sol e levei refrigerante. Lanchamos, fofocamos e tiramos fotos bem casuais.


Beijos literários
Adriana Balreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...