Confissões de uma máscara - Yukio Mishina #Resenha

Sempre bom ler autores desconhecidos. Sempre enriquecedor ler escritores de outro país que não costumo ler. Literatura japonesa pouco conheço, já li alguns do Haruki Murakami e um do Hiro Arikawa ("Relatos de uma gato viajante"). E a Companhia das Letras me enviou o livro do Yukio Mishina "Confissões de uma máscara" e resolvi ler.




O livro foi publicado em 1949 e foi o primeiro grande sucesso do autor Mishima. História do Kochan, no qual ele vai relatando a sua vida, desde o seu nascimento, sua infância doentia que ele morava com seus avós em uma Tóquio durante e após a segunda guerra. Um livro narrado pelo personagem principal, suas experiências na escola, onde tem um garoto bem mais velho em que ele se apaixona, na verdade nem ele sabe o sentimento que ele nutre pelo amigo. Um misto de admiração e primeiro amor. O medo de demonstrar é grande, em um Japão cheio de preconceitos. Vive esse sentimento por Omi dentro de uma máscara, um amor platônico. 



Ao ficar mais velho, Kochan decide que tem que beijar, beijar uma garota e decide se apaixonar pela irmã de Nukada, seu melhor amigo, a Sonoko. Era um amor sem desejo, bem diferente à paixão que sentia por Omi. Mas ele está firme ao propósito de ter esse amor por uma mulher. E uma boa parte do livro é sobre esse relacionamento no qual ele se vê forçado a esse convívio, tudo permeado a um Japão no meio e fim de uma grande guerra mundial. Kochan segue "namorando" Sonoko, até que ele percebe que não pode levar essa farsa adiante, não pode mentir para ele mesmo. Finalmente se liberta.



O livro é muito bem escrito e o leitor sente a angústia do personagem que tenta esconder sua verdadeira paixão, sua verdadeira vida. Imagino como deve ter sido um livro desses em um país mega conservador, com descrições de um desejo homossexual tão verdadeiro e tão lindo, contado nas entrelinhas de todo o livro. Um livro primoroso. 

Se bem que o início do livro achei um tanto arrastado e cansativo, na segunda metade do livro fica bem mais interessante. O livro ganha uma velocidade e magia bem mais gostosa de ler. No geral, eu amei a leitura, como já disse no início do post, eu adoro ler, conhecer literatura de outros países. Conhecer os costumes e visão de vida. Leiam "Confissões de uma máscara" de Yukio Mishima da Companhia das Letras.

Beijos literários
Adriana Balreira

Agosto de deus... Livros lidos

Estamos em Agosto/22 e quase não postei os livros lidos no Blog. Sim, estou devendo muitos posts com resenhas dos livros. Como estou relapsa. Um misto de preguiça, falta de tempo... tudo junto e misturado. Irei colocar aqui pelo menos os títulos dos livros que li até agora, com a esperança de me animar a postar o que achei das leituras.



Colocarei em ordem cronológica dos lidos: 

01) Uma separação - Katie Kitamura - Companhia das Letras
02) Confissões de uma máscara - Yukio Mishina - Companhia das Letras
03) Gótico nordestino - Cristhiano Aguiar - Editora Alfaguara
04) O livro dos pequenos nãos - Heloisa Seixas - Companhia das Letras
05) Com que sonhos essas camisolas dormem? - Raquel Marinho - Editora Viseu
06) Parque Industrial - Pagu - Companhia das Letras
07) Uma rosa só - Muriel Barbery - Companhia das Letras 


08) Mara, uma mulher que amava Mussolini - Ritanna Armeni - Editora Vestígio



09) Inventário do Azul - João Anzanello Carrascoza - Editora Alfaguara



10) Solitária - Eliana Alves Cruz - Companhia das Letras


11) Os coadjuvantes - Clara Drummond - Companhia das Letras 


12) Pança de burro - Andrea Abreu - Companhia das Letras 


13) Parque cultural - Serguei Dovlàtov - Editora Kalinka 



14) Movimento 78 - Flávio Izhaki - Companhia das Letras



15) Tudo é rio - Carla Madeira - Editora Record



16) Corpo desfeito - Jarid Arraes - Editora Alfaguara



17) Estrela vermelha - Aleksandr Bogdánov - Editora Boitempo



Espero fazer resenhas de todos esses até o final do ano!

Beijos literários
Adriana Balreira

Banana no Air Fryer

 Tem dias que a gente está louca por um doce e abre a geladeira e não tem nada, nadica de nada!! Mas em casa sempre temos bananas, sim, aquelas bananas que sempre desprezamos na fruteira. Ela sim sempre salva a nossa vida de formiga. E aprendi uma maneira ótima de fazer banana que é babado!!

Sim, na air fryer. Como faço, corto a banana ao meio na horizontal com casca e tudo. Vou colocando dentro da air fryer, passo manteiga na banana e por cima delas jogo açúcar com canela. Quando a preguiça é grande nem manteiga passo e dá certo do mesmo jeito. Coloco a manteiga só para o açúcar e canela grudarem melhor na banana. 

E depois disso ligo a air fryer na temperatura máxima uns 5 minutos ou até o açúcar derreter. Pronto, só tirar as bananas e comer! Fica uma delícia!! 

Beijos doces
Adriana Balreira

Uma separação - Resenha

A Companhia das Letras lançou o livro "Uma separação" da Katie Kitamura, norte americana, jornalista, primeiro livro dela traduzido aqui no Brasil. Lançaram como um livro suspense, fiquei toda animada para desvendar um crime em mais um livro policial. Então assim que o livro chegou nas minhas mãos, furou todas as filas. Todos sabem que sou uma amante de livros de suspenses, policiais. 



Site
 | Facebook | Twitter  Instagram 


O livro é narrado na primeira pessoa, a personagem principal sem nome, inicia o livro narrando sua separação com seu marido, mesmo ele tendo solicitado a ela não comentar com ninguém sobre a decisão dela. Estavam casados tinha 5 anos, ele um escritor de sucesso de apenas um livro, cheio de charme, lábia e ela uma tradutora de livros. Quando sua ex-sogra liga preocupada com o sumiço do filho que viajou para a Grécia e não consegue contato com ele. Resolveu ligar para a nora ir ao lugarejo o qual está o escritor para saber seu paradeiro. 




Como a separação dos dois não era conhecido pelos sogros, a esposa zelosa acata a sugestão e viaja a procura do marido. Como o marido estava escrevendo livro novo sobre luto, morte, achou natural essa viagem pois ia fazer pesquisa sobre Carpideiras, mulheres pagas para chorarem em enterros. Chegando na Grécia vai parar no hotel que ele está hospedado. Tinha saído e voltaria para o hotel. Então resolveu aguarda-lo. Descobriu por lá envolvimento com uma funcionária do resort com seu marido, nada que abalasse pois já separados. E nada do ex-marido voltar, enquanto isso ela vai nos mostrando o início do seu relacionamento, sua história com ele e como ela está. 



Um livro com mistérios mas muito mais de convivência, de relações pessoais, de afetos. De conflitos internos, de como resolver uma situação de mentiras. Enfim, um livro bem escrito, instigante, super gostoso de ler. Mas que não é de suspense! Não mesmo, mas amei o livro "Uma separação".

Beijos literários
Adriana Balreira



Parque Industrial - Pagu

Esse ano de 2022 estamos comemorando o centenário da Semana de Arte Moderna de 22. Um acontecimento que marcou história nas artes do Brasil. E a Companhia das Letras está lançando obras maravilhosas em comemoração à Semana de 22. Comecei lendo o livro da Pagu. Tudo bem que esse "Parque Industrial" não é da época da Semana de 22, a autora tinha somente 12 anos quando teve a Semana de 22. Mas Pagu foi a grande musa dos modernistas.


Site
 | Facebook | Twitter  Instagram 
Li o "Parque Industrial" escrito pela Pagu em 1932, sendo o primeiro livro proletário brasileiro. Pagu, Patrícia Galvão, tinha 22 anos quando escreveu esse livro. Totalmente urbano, com personagens da indústria textil paulista, o livro traz uma crítica social muito forte das opressões sofridas por essas trabalhadoras industriais. Os sofrimentos, as frustrações, os traumas dessas mulheres foram retratados super bem por essa jovem Pagu.
Esse livro nos mostra a real situação dos operários da época de 30. Uma verdadeira crítica social. Amei muito. Achei muito parecido com os livros da literatura russa do início do século XX. Os famosos livros proletariados da Rússia, como "A mãe"de Máximo Gorgi, que li faz muito tempo mas que também tem sobre um operário industrial revolucionário. Pagu que era comunista, deve ter lido muita literatura russa revolucionária. Sua escrita me lembra muito esses livros.



Mesmo sendo um livro escrito em 1932, muito do que está lá cabe muito bem no Brasil de 2022. Incrível como é uma obra atual. Leiam! Uma leitura obrigatória para quem quer conhecer o nosso país.



Uma leitura forte, diferente, muito importante para os dias de hoje! O livro "Parque Industrial" é um livro pequeno, tem somente 112 páginas, uma leitura rápida, com histórias de várias mulheres proletárias tentando sobreviver. Leiam! 

Beijos proletários 
Adriana Balreira

Livros da Semana de 22 - Companhia das Letras

 Esse ano de 2022 estamos comemorando o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. Ocorreu em São Paulo nos dias 13 a 17 de fevereiro de 1922 no Teatro Municipal. O evento reuniu diversas apresentações de dança, música, recital de poesias, exposição de obras - pintura e escultura - e palestras. Os artistas buscavam fazer uma arte mais brasileiras, romper com o rigor acadêmico, terem mais liberdade de expressão. Foi uma revolução artística. E em comemoração a esse marco, o Grupo Companhia das Letras lançou diversos livros esse mês de fevereiro e enviou alguns para mim e irei mostrar a vocês.

📚 Modernismos 1922 - 2022 - Gênese Andrade (org.) 

📚Diário confessional - Oswald de Andrade 

📚Modernidade em preto e branco - Rafael Cardoso 

📚O guarda-roupa modernista - Carolina Casarin 

📚Serafim Ponte Grande - Oswald de Andrade 


Uma parte da nossa história retratada nesses livros! Vou ler e depois conto tudo para vocês!

Beijos modernistas
Adriana Balreira

Receita de Pavê mega ultra simples

Fazia tempos que não colocava aqui no blog uma receita que sempre faço. E essa é para aqueles dias sem muita paciência para grandes sobremesas mesmo assim quer comer algo gostoso e fácil de fazer. E principalmente fácil de obter os ingredientes. Sim, porque a gente encontra muita receita que parece ser super gostosa, mas cadê que temos em casa os ingredientes! Essa vocês vão ver que tem tudo em casa e já vão correr para fazer!

Vamos aos ingredientes: 

Ingredientes do creme: 
- 1 lata de leite condensado 
- A mesma medida da lata de leite 
- 1 gema 
- 1 colher de sopa de amido de milho 
- 1 caixinha de creme de leite 

Ingredientes do ganache: 
- 200g de chocolate em barra 
- 1 caixinha de creme de leite 

Demais ingredientes: 
- Biscoito tipo maisena ou de leite
Modo de preparo: 
Junte em uma panela os ingredientes do creme, sem a caixinha do creme de leite. E leve ao fogo até ferver, depois junte a caixinha de creme de leite. Separe. Derreta o chocolate em barra junto com o creme de leite no microondas, levando aos poucos de 30s a 30 segundos mexendo bem até derreter. Guarde.
Montagem: 
Coloca em um refratário um pouco do creme e vai colocando os biscoitos maisena, mais creme, mais biscoitos, sempre alternando até acabar. Com essa receita usei dois pacotes de biscoito maisena. E no final coloque a ganache por cima. Simples assim e fica uma delícia! 

Obs.: Tenha sempre um pet observando se você está montando direito! 
Ah, lembrando, se não tiverem chocolate em barra é fácil fazer uma cobertura com chocolate em pó fiz assim: creme de leite e chocolate em pó (do frade ou mesmo Nescau ou Toddy). Coloquei no microondas uns 30 segundos, mexi e pronto! Fica tão bom quanto o ganache. 

Leve a geladeira e já está pronto para comer a vontade!!


Beijos doces 
Adriana Balreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...