Clube de Leitura Penguin #26 Infiel

Uma semana de atraso! Mas cá estou para contar o que aconteceu no último encontro do Clube de Leitura Penguin da Livraria Cultura que participo todos os meses. O encontro de janeiro aconteceu semana passada, já em fevereiro e o livro que lemos foi Infiel da Ayaan Hirsi Ali da editora Companhia das Letras. Uma autora da Somália, uma autobiografia.

Capa da edição econômica
Site | Facebook | Twitter  Instagram 

O livro começa com o assassinato de um cineasta holandês em 2004 com quem Ayaan fez um curta metragem chamado Submissão com uma carta que a próxima vítima seria a Ayaan Hirsi Ali. Ayaan era uma deputada eleita na Holanda e começa a contar a história da sua vida. Sua infância na Somália, com os clãs tão comuns daquela região africana. Narra como os pais se conheceram, se casaram e tiveram 3 filhos. Seu pai era um ativista político na Somália, era contra o então presidente e a família toda tem que fugir de lá. A mãe dela sofreu muito nessa partida, pois como mulçumana queria ir a um país totalmente islâmico. Foram primeiro a Arábia Saudita, depois para Etiópia e enfim no Quênia. Seu pai é totalmente ausente e sua mãe chega a ser brutal com os filhos. E aos 5 anos Ayaan sofre com a cliterectomia (circuncisão feminina), trecho totalmente impactante. Uma mutilação terrível!

capa da edição normal.

Uma infância cheia de sofrimentos, com mudanças de escolas e línguas diversas. Na adolescência tem uam professora de alcorão que a deixa uma muçulmana extremamente devota. Volta a Somália mas com a guerra de clãs no país não passa muito tempo e volta para ao Quênia.  Seu pai decide casa-lá com um somali residente no Canadá. Para ir ao encontro do marido ela viaja primeiro para a Alemanha onde decide ir para a Holanda e fugir desse casamento de conviniência. Pede asilo político na Holanda onde começa a fazer faculdade de ciências políticas e sua mente se abre a novas aventuras. Começa a se questionar sobre sua religião, a submissão das mulheres no Alcorão, o porquê das diferenças entre homens e mulheres se todos são iguais. Isso a deixa descrente. É quando se elege a Deputada e decide filmar o curta-metragem para que as mulheres consigam enxergar o papel dela na sociedade islâmica, que não podem ser submissas como exigem. Com o assassinato do cineasta, Ayaan tem que fugir novamente e hoje em dia mora nos EUA. 


Literalmente falando o livro não é uma obra prima. Tem partes monótonas e um tanto repetitivas. Uma história para conhecermos mais a cultura islâmica e da região norte da África. A parte do livro na Holanda é mais animada, mais gostosa de ler. A Ayaan escreveu outros livros, entre eles Nomânde que é a continuação do Infiel. O nosso encontro foi bem animado e rendeu várias discursões!! Bom assim!

Beijos literários
Adriana Balreira

Amizades de Sempre #5e6semanas #52semanasdegratidão

Duas semanas sem postar na blogagem #52semanasdegratidão do blog da Elaine Gaspareto. Podem brigar comigo! Mas estou de volta. Não tem justificativa que dê jeito esse sumiço. Foi pura preguiça mesmo! Confessei! rsrs... Mas bora lá falar um pouco de gratidão! Vou ser grata essa semana por meus amigos!


Tenho poucos amigos, mas amigos verdadeiros. E a maioria ainda são do tempo de infância, do colégio ainda. De quando tinha lá pelos meus 7 anos. É, amigos dessa época mantenho contato. Tem coisa mais gratificante??? Uma delícia conviver com pessoas que te conhecem desde pequena, viu suas mudanças, seu crescimento literalmente! São amizades onde a mentira não tem vez, onde você conhece tudo um do outro, suas origens, sua família. Sou muito grata por estar sempre em contato com eles.


Essa semana fomos conhecer uma hamburgueria e ter contato não só virtual mas também conversar cara a cara. Esse convívio gera trocas de vida. Enriquece a relação de amizade. É a hora de um desabafo e aconselhamentos de pessoas tão próximas, que te conhecem tão bem. E hora de rirmos muito um dos outros. Porque sabemos tanto do defeito de cada um que relaxamos mesmo.


Vou confessar, as vezes é dificil manter essa união. A maioria são casados com filhos, então imaginem o trabalho para achar um dia, um horário compatível para a maioria. Pois é, sou eu quem organizo esses encontros. Agradar a todos não é tarefa mole não. Mas é fico tão feliz quando dá certo! Muito gratificante manter amizades por mais de 30 anos!


Sempre uma farra nossas saídas. Podemos até chegar ao encontro triste, cabisbaixo... mas a energia positiva é contagiante. Saímos leves e doces. Um conselho, mantenham amigos sempre perto de vocês. Amigos de verdade! Os meus de infâncias são para sempre!! 

Ah, esse post está participando do projeto #52semanasdegratidão do blod da Elaine Gaspareto, vão lá!

Beijos doces 
Adriana Balreira

Tag Literária - Para quem é apaixonado por livros

A Elaine Gaspareto me convidou para participar de uma brincadeira bem legal, uma Tag Literária. O que é uma Tag? A Elaine lembrou bem, antes esse tipo de perguntas e respostas, nós blogueiras de antigamente, chamávamos de Memes! Agora são Tags! E são perguntinhas sobre os seus gostos literários e vou responder. Assim quem passa por aqui fica conhecendo um cadinho dos meus gostos literários. 


Respondendo a Tag Literária 

1) Nunca li: 
A série Harry Potter.
Juro que até tentei ler. Mas não consegui passar da décima página. Não é o estilo de leitura que me agrada. Fantasias em geral não me atraem. Nem mesmo os filmes do Harry Potter consegui assistir. 







2) Não sinto vontade de ler:
Livros do Nicholas Spark.
Não sei se é implicância por ter tentado assistir a um filme baseado em sua obra e odiado... Mas não consigo ter a vontade de ler os livros água com açúcar dele. Não me encantam em nada. E os filmes são tão chatinhos... como sentir atração pelos livros dele? 



3) Ninguém que eu conheça leu, mas eu gosto: 

Cadê você Bernadette? da Maria Sample.
Eu amei esse livro, dei boas risadas. Sabe aquele livro com um humor irônico? Pronto, é esse. A personagem principal é chata, introspectiva mas sou apaixonada pelo mau humor dela. O livro é super mega engraçado, conta a história de uma dona de casa 






4) O último livro que li: 
A Filha Perdida da Elena Ferrante.
A queridinha do momento. Confesso que esperava mais do livro dela. Vou dar outra chance e tentar ler a trilogia das Amigas. Porque esse da Filha Perdida me deixou confusa, não sei se odiei ou amei o livro. A personagem central é uma mãe e mulher chata demais para o meu gosto. Não me cativou a história da personagem. Muito sem noção. Agora o final foi impactante. Leiam, pois é um livro que foge do politicamente perfeito. 




5) Tenho preguiça de ler: 
Guerra e Paz do Leon Tolstoi.
Tenho em casa em a edição da L&PM com 4 volumes. Comecei a ler e achei a descrição da guerra muito chata e longa. Uma passagem dos cavalos sobre a ponte foram assim umas 20 páginas. Tá tudo bem que já li outros livros do Tolstoi e conheço seu estilo mega descritivo, mas nesse ele se supera. Acho que o problema é que não gosto de guerras. Livros sobre guerras não me atraem.  

6) Livro da minha vida:

Humilhados e Ofendidos do Fiódor Dostoiévski .
Díficil essa tarefa de escolher um livro para dizer que é da minha vida. Mas esse foi um dos livros do Dostoievski que mais amei ler. Um romance maravilhoso.








7) Leria de novo: 
Anna Karenina do Leon Tolstoi.
Li na adolescência e amei. Foi depois desse livro que meu amor pela literatura russa iniciou. E tenho muita vontade de voltar a degustar aquela história de amor e traição. 







8) Tenho vergonha, mas li e gostei: 
A série A Seleção da Kiera Cass.
Livros super adolescentes! Bem juvenil, mas amei. São tão água com açúcar. Um triângulo amoroso entre um príncipe, uma plebeia e um soldado. Onde estão escolhendo a esposa do príncipe!!





9) Muita gente leu, gostou e eu detestei: 

As virgens suicidas do Jeffrey Eugenides.
Sério, um livro que não entendi nada, achei os personagens um tanto chato e superficiais e principalmente não ficou claro o motivo dos suicídios. Não gostei mesmo. E amei o outro livro dele Middlesex.






Participem da brincadeira e me avisem para eu ir lá no blog de vocês ou mesmo por aqui nos comentários.

Beijos literários
Adriana Balreira

Coisinhas bobas #4semana #52semanasdegratidão

Essa semana foi uma correria para mim. Mega atrasada para postar minha semana de gratidão,mas aqui estou. Graças a Deus! Tenho muita gratidão por ter uma rotina, um trabalho, uma vida cheia de coisas para fazer. E nesse post vou só colocar algumas coisinhas boas acontecidas.


Nos lançamentos de Novembro de 2016 na Companhia das Letras eu solicitei o livro O fim do homem soviético da Svetlana Aleksiévitch, e nada de chegar. Perguntei ao povo da Compannhia das Letras se ja tinham enviado para mim e responderam que sim. Já tinha desistido, dezembro os correios são terríveis para sumir com os pacotes. E quando cheguei nessa terça em casa recebi um pacote lindo com o meu livro!! Pense na alegria da pessoa.


Já li os outros dois livros da Svetlana: Vozes de Tchernóbil e Guerra não tem rosto de mulher. Maravilhosos! O Vozes de Tchernobil foi o livro que mais amei ler ano passado. Forte, intenso! Vale a pena ler.

No almoço de domingo meu sobrinho mais velho, Edison Augusto, fez um prato de polvo com camarões e batatas que estava simplesmente uma delícia!! Almoço de domingo normal. Ele cozinha muito bem e sente prazer em fazer pratos diferentes. Adoro!!


E para a sobremesa fiz um bolo fofo simples e fiz uma cobertura com uma lata de leite condensado e suco de limão até ficar com a consistência bem cremosa. Tem momento mais gostoso, estar com a família reunida saboreando comidinhas caseiras gostosas. Bom demais! Sou grata demais por tudo isso.

Esse post faz parte do projeto  #52semanasdegratidão do blog da Elaine Gaspareto.




Beijos doces
Adriana Balreira

Doce de Carambola

Meu cunhado tem um sitio no Eusébio, cidade do lado de Fortaleza. E lá tem várias árvores frutíferas, entre elas a de Carambola. E em um final de semana minha mãe trouxe de lá um saco cheio de carambolas lindas!! Não sou muito fã dessa frutinha estrela! Minha cunhada americana que ama, mas ela não está aqui!! E lá nos EUA são carissimas! Oh!!! E aqui nem damos muito valor! Mas voltando as carambolas que minha mãe trouxe, o que fazer?? Logo pensei em doces! Sou uma formiguinha! Nunca tinha comido doce de carambola, mas fui pesquisar no Google!


Daí que encontrei vários blogs com receitas! Olha só!! Alguém já pensou o mesmo que eu! Esse blog Receita da Ís foi a receita que mais gostei. E fui para a cozinha fazer o meu doce de carambola!

- 12 carambolas
- 3 xícaras de açucar
- 1/2 xícara de água


Cortei em fatias as carambolas e lavei. Em todas as receitas que vi o povo deixava as sementes, mas eu tirei todas! Deu um trabalhinho mas não queria as sementes no meu doce. Em uma panela coloquei o açúcar e a água para fazer uma calda em ponto de fio.


E depois da calda pronto coloquei as carambolas e deixei no fogo até a calda engrossar. As carambolas ficam bem caramelizadas. Lindas! E mega gostosas. Nas receitas que vi o povo colocou cravos no doce. Eu adoro, mas estava sem cravos em casa. Por isso não coloquei. 


Minhas considerações:
- É um doce que não rende muito.
- As carambolas soltam muita água e murcham.
- Como sou formiguinha, o meu doce deixei apurar bem muito!!! Ficou bem caramelizada mesmo!
- Confesso que não é o doce mais gostoso que já comi, mas é gostoso. Não dá nem para dizer o que lembra.

E vocês, já comeram Doce de Carambola?

Beijos doces
Adriana Balreira

Recordação literária #3semana #52semanasdegratidão

Essa semana consegui visitar todos os blogs que estão participando do projeto #52semanasdegratidão e notei que muitas escreveram como são gratas pelas pessoas que influenciaram por algum motivo. E essa semana fui ao shopping com minha tia Aparecida e recordei o quanto sou grata a ela.

Tia Aparecida e eu

Quando era criança passava muitas tardes na casa da minha vozinha e lá sempre me deparava com um grande móvel repleto de livros que eram da minha tia. Tia essa que era professora do Colégio onde estudava. Minha tia era professora do quarto ano primário e todos os alunos dela eram e ainda são apaixonados por ela. E eu pequenininha torcia para chegar logo ao 4º ano para ser aluna dela. Fui aluna dela e aprendi e muito com ela. E ficava encantada que sempre a via com um livro nas mãos em casa. Livros como Sidney Sheldon, Agatha Christie e vários de banca (Sabrina, Bianca e outros) que eram moda na época.

uma parte dos livros dela hoje ainda na casa dela

De tanto ver a cena da minha tia com um livro na mão, eu que a admirava, fui imita-la na arte de ler. Pedia para pegar algum dos livros dela e ela sempre me deixou muito a vontade de pegar qualquer das muitas obras do seu imenso acervo literário. Li a coleção toda da Agatha Christie, os livros do Sidney Sheldon, alguns dos livros de banca e alguns clássicos daqueles da coleção de capa vermelha dura. Amava ir lá para a casa onde morava ela e minha vozinha. Assim conseguia ler na tranquilidade e com vários títulos pertinho de mim para me desfrutar ao meu bel prazer.

uma parte da coleção da Agatha Christie da minha Tia

E minha primeira grande paixão literária foi a Rainha do Crime!! Li todos os livro da Agatha Christie, que eu pegava na casa dela e levava para casa. E devolvia todos os livros que pegava de lá. Lembro que minha tia sempre encapava os livros que ela estava lendo no momento com papel pardo. Observava o cuidado e carinho que tinha com os livros e tentava imita-la. E sempre que comprava um livro novo também cobria. Até hoje faço isso, mas com capinhas de pano que faço.

minhas capinhas de tecido, minha leitura atual: Infiel

Fazendo esse post vejo o quão importante são os exemplos compartilhados na nossa infância! Fico feliz por ter tido esse contato com tantas obras maravilhosas mesmo sendo tão novinha. Me influenciou meu modo de amar a leitura. Essa foi um post para a blogagem #52semanasdegratidão do blog da Elaine Gaspareto.
Beijos literários cheios de gratidão
Adriana Balreira

Arrumações e descobertas #2semana #52semanasdegratidão

Com essa blogagem coletiva das #52semanasdegratidão fiquei prestando mais atenção nas pequenas atitudes que me proporcionaram gratidão e felicidade. Muito bom esse exercício, nos deixa com um olhar mais agradecido, mais gentil. E quem já me conhece, sabe do amor que tenho pelos livros. E muito além dos livros é saber que inspirei alguém a ler um determinado livro.


E essa semana fiquei super mega feliz ao me deparar com um post no blog da Betty Gaeta Gosto Disto! o qual ela relacionava 10 livros para ler nas férias. Sim, um post sobre leituras e como sou apaixonada por livros fui ver se tinha algum livro interessante para eu ler também. 



E quando vi lá estavam dois livros que a Betty viu no meu blog e inspirou ela a ler. Tão grata em descobrir nas leituras dos outros um pouco de mim. Meu coração se aqueceu lendo o post. E foram dois livros que amei ler: As irmãs Romanov e Middlesex. Valem muito a pena leitura deles. 

E essa semana por inspiração em um post lá também do blog da Betty Gaeta : O que levar numa bolsa pequena , me dei conta o quanto de coisas desnecessárias estava levando dentro da minha bolsa pequena. E lá fui eu descartar vários objetos e agora levo: uma necessérie com remédios, rimel, corretivo..., minha carteira, meu kindle, meus óculos, meu Ipod, batom e pente só de enfeite mesmo!!! Ah, e meu celular.


E no dia a dia ainda levo a bolsa que ganhei da Fernanda Reali com o livro que estou lendo, o carregador do celular, minha agenda e um casaquinho de frio para usar no trabalho. 


Agora minha bolsa está bem mais leve, até a vida fica mais leve...rsrs... Levava muita tranqueira que nunca precisei. Igual a nossa vida, tem pessoas que só faz pesar. Sempre bom fazer uma limpeza em todas as áreas...

Esse post faz parte da blogagem coletiva #52semanasdegratidão do blog da Elaine Gaspareto.

Beijos leves e cheio de gratidão.
Adriana Balreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...