O som e a fúria - Clube de Leitura Penguin #34

Mais um mês de Clube de Leitura Penguin. E a leitura da vez foi o premiadíssimo livro O som e a fúria do ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 1949, Willian Faulkner! Já tinha tentado ler esse livro e tinha desistido. Mas como era livro para o Clube de Leitura me concentrei somente nele para finalizar a tempo.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

Vamos ao livro! Uma família americana sulista na beira da decadência. Pais ausentes, a mãe vive doente em cima de uma cama. O pai pouco aparece na trama e para fugir dos problemas se refugia no álcool. Quatro filhos, o Benjy, o mais velho com problemas cognitivos, Quentin, Candace e Jason. O livro é dividido em 4 partes. A primeira é narrada pelo Benjy no ano de 1928. Uma narrativa de fluxo de consciência onde mistura o passado e presente as vezes na mesma frase. São 78 páginas um tanto confusas onde nos são apresentados os personagens por esse narrador tão peculiar. Vamos ao pouco nos conectando com os problemas dessa família. A leitura dessa primeira parte é um tanto difícil. Leiam e sigam porque uma hora tudo fará sentido. 

Na segunda parte será a vez do Quentin narrar. Agora o livro voltará no ano de 1910. Quentin está estudando em Harvard e sua narrativa segue a linha de fluxo de consciência. Nesse capitulo é mais fácil de ler e dá para ter mais conhecimento dos problemas da família Compson. 

Na terceira parte volta para o ano de 1928 e será narrado pelo Jason, filho mais novo dos Compson. Narrativa bem mais fácil, mais claro e conciso. E muitos dos questionamentos do livro serão revelados nessa parte. Jason é muito cruel. Personagem amargo demais!!! Raiva dele! 

Na quarta parte será a vez de um narrador na terceira pessoa. E será dada a sequência dos fatos do livro. Aqui a família negra empregados da família serão os protagonistas. Dilsey, a empregada que cuidou dos meninos e esteve sempre presente nas primeiras partes, nesse capítulo ela e seus filhos terão um pouco de voz no livro.


Livro pesado. Uma família totalmente desajustada, pais ausentes. Personagens fortes, perversos. Livro difícil de entender, pois só com o passar dos capítulos que dará para compreender os pontos abertos na obra. Não que seja explicado, mas é jogado para que o leitor possa fazer os encaixes da trama. Nesse livro tem de tudo, um possível incesto, roubo, gravidez indesejada, suicidio, fuga, racismo... Uma miscelânea dos piores problemas. Uma verdadeira aventura conseguir transpor a leitura desse livro denso e forte. Não é fácil passar pelas 78 primeiras páginas. Lia e não conseguia entender a profusão de pensamentos do Benjy. A partir da segunda parte o livro flui e você não quer mais largar. 

Só digo que não desistam do livro. É um livro perfeito. O Willian Faulkner arrasou com tanta podridão num só livro. rsrs... Amei o livro!!! E a edição da Companhia das Letras está perfeita! Gostaria de falar mais sobre o livro, mas o post iria ficar gigantesco, então foi aqui só uma pincelada sobre essa obra de arte. E sobre o encontro no Clube de Leitura Penguin como sempre foi maravilhoso! 

Beijos literários 
Adriana Balreira

3 comentários:

Pedrita participou com o comentário número:

é incrível mesmo mas não é o meu preferido do faulkner. amo luz em agosto. minhas postagens estão aqui https://mataharie007.blogspot.com/search?q=som+e+f%C3%BAria

Rejane Tazza participou com o comentário número:

Muito legal parece ser e vale sempre ess3 encontro de leitores e leitura! bjs, tudo de bom,chica

Monalise Nogueira participou com o comentário número:

Esse livro é incrível não? Aqui to cheiaaaa de leiturinhas!Gostei da sua explicação bem direta :)

Postar um comentário

Olá, adoro ler os comentários que vocês deixam.
Beijos
Adriana Balreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...