O crime da Galeria de Cristal #livro

Décadas que não postava no blog... Gente!! Nesse tempo todo ausente li alguns livros maravilhosos. E um deles foi o livro O crime da Galeria de Cristal e os dois crimes da mala — São Paulo, 1908-1928 do autor brasileiro Boris Fausto. Um dos maiores historiadores do país e cientista político, tem 88 anos. Um fofo!! Nunca tinha lido nenhum dos seus livros, e amei!! O livro foi lançado pela Companhia das Letras em março de 2019.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

O livro narra sobre 3 crimes ocorridos no início do século XX na capital paulista. Crimes e julgamentos famosos. Boris descreve com maestria como transcorreu os assassinatos e seus julgamentos judiciais e as reações da sociedade tradicional paulista diante dessas histórias. Não conhecia nenhum dos acontecimentos descritos no livro, o Crime da Galeria Cristal e os dois crimes da Mala. Pelo que foi descrito no livro, esses crimes abalaram São Paulo. Foram intensamente descritos nos jornais da época.

Imagem tirada da Revista Isto é

O primeiro delito foi de um moço que foi atraído ao quarto de um hotel e assassinado. Uma verdadeira tragédia conhecida como o Crime da Galeria de Cristal. O jovem bacharel Arthur Malheiros estava andando despreocupadamente pelas ruas do centro de São Paulo em pleno Carnaval, quando um desconhecido o abordou e pediu para conversar com ele sobre assuntos de negócios. Elizário Bonilha o chamou para o seu hotel. 

Chegando ao Hotel Bella Vista subiram para o quarto 59 onde a professorinha Albertina aguardava com um revolver em punho. A moça que já tivera um caso com o Bacharel, atirou contra seu corpo ignorando o pedido de perdão do Bacharel. Logo depois do crime, Eliazário, marido da professora, saiu a procura dos policiais. Um caso de vingança contra honra. A sociedade paulista se dividiu entre os que chamaram Albertina de heroína e vilã. Tiveram quatro julgamentos e no livro foram descritos com primor pelo autor.

Imagem tirada da Revista Isto é


Os outros crimes reproduzidos são denominados como os Crimes da Mala. Em 1928, em pleno porto de Santos encontraram um baú com um corpo de uma mulher. Crime descoberto pelo peso grande do baú. O italiano Giuseppe Pistone assassinou sua esposa grávida Maria Mercedes Féa. Que pelo que vi na entrevista com o Boris Fausto no programa do Bial, a Maria Mercedes é cultuada até hoje como uma santa no cemitério de Santos. 

O outro crime da mala foi o de 1909 no qual o Michel Trad tentou viajar de navio para Europa com o corpo Elias Farhat na mala. Pensando ele em jogar ao mar a mala, mas antes alguém sentiu o cheiro forte e ele foi descoberto. Michel Trad parece que tinha um caso com a Carolina, esposa do Farhat.

Imagem tirada da Revista Isto é

Enfim, são histórias fantásticas e super bem escrito. Para quem gosta de crimes, julgamentos, histórias verídicas, jornalismo, esse livro O crime da Galeria de Cristal é essencial. Perfeito! E como comentei, assistam à entrevista do Boris Fausto com o Pedro Bial na Globoplay. Muito bom.

Beijos literários
Adriana Balreira

3 comentários:

Betty Gaeta participou com o comentário número:

OI Adriana,
Estava com saudade de vc aqui. Eu vi este livro na livraria e não me interessei, agora que li a sua resenha acho que vou ler.
Beijos

Andréa Santana participou com o comentário número:

Olá, querida!
Saudades....
Como sempre com belas dicas literárias!

Beijinhos ♥

Postar um comentário

Olá, adoro ler os comentários que vocês deixam.
Beijos
Adriana Balreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...