A Ilha da Infância - Resenha

Infância, quais nossas lembranças dessa época? Tudo era tão grandioso. Nossas emoções eram mais afloradas quando criança. E o terceiro livro da série que Karl Ove Knausgard escreveu, "A Ilha da Infância" da editora Companhia das Letras retrata justamente esse período. Os outros livros livros da série são: "Um Outro Amor" e "A Morte do Pai". Não li ainda os dois primeiros livros, mesmo assim não atrapalhou minha leitura do terceiro livro. Ao todo ele irá escrever seis livros autobiográfico.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

Nascido na Noruega, Karl Ove escreveu nessa série autobiográfica suas peripécias. E nesse A Ilha da Infância retrata magnificamente sua infância, suas lembranças quando ele ainda morava em Arendal na Noruega. Seus pais eram professores e Karl Ove tem um irmão mais velho o Yngve. Karl Ove começa suas lembranças a partir dos seis anos de idade, não lembrava de nada antes disso. Ele contempla muito sobre as memórias e lembranças da infânca. Certos cheiros, certos sons, certo gosto, um certo som, algo que nos remetem à uma sensação profunda e imediata de felicidade. São essas as memórias que guardamos da nossa infância. E Karl Ove narra seus medos, suas peripécias vividas, brincadeiras com seus amigos. Conta também o medo grande que ele tinha do seu pai. Era um pavor de quando seu pai falava ou aproximava dele. Temor que o aterrorizava e o fazia se retrair. Já sua relação com sua mãe era de uma doçura, existia muito carinho e afeto entre os dois. 

Karl Ove 

Karl Ove também conta sobre seus avós, as viagens que ele fazia para visitar seus avós. Viagens intermináveis, pois o tempo na cabeça de uma criança é infindável! Tudo muito grandioso, até mesmo as emoções vividas. Karl Ove fala também sobre as brincadeiras com seus amigos. Lembra uma brincadeira que resultou em um prejuízo em um carro que estava passando na estrada e o motorista ameçou ligar para os seus pais para reclamar e a narração sobre o medo que ele sentia todas as vezes que o telefone tocava é perfeito. Aquele frio na barriga da advertência que levaria do seu pai o amedrontava enormemente. Quem nunca??? Sentimentos que ao ler o livro vem na na cabeça e notamos que infância é aquele momento de muitas descobertas e medos!

Arendal Noruega - Local onde Kar Ove morava (Imagem tirada do Google)
Karl Ove tem boa relação com seu irmão mais velho. As músicas que faziam sucesso na década de 70 que tanto os influenciaram. Lembra que lia muito, era uma criança tímida e que chorava com muita facilidade. A descoberta da paixão e dos primeiros namoros. Enfim, o livro nos transportam a nossa própria lembrança da infância. É uma delícia de ler, de verificar esses anseios, medos e descobertas são comuns a todos nós. Me identifiquei bastante com Karl Ove, eu era uma criança que lia muito!! E como tenho boas e deliciosas recordações desse tempo! Amei esse livro e irei com certeza ler os dois livros já lançados. 

Beijos literários 
Adriana Balreira

8 comentários:

Pedrita participou com o comentário número:

quero muito ler. não li em detalhes pq gosto de descobrir e ser surpreendida. anotadíssimo. beijos, pedrita

Maria Teresa Valente participou com o comentário número:

Ele parece ser uma pessoa muito sensível, de escrita agradável.
Já anotei, Adriana, obrigada, feliz domingo!
Abraços carinhosos
Maria Teresa

Rosa Paula I Le Paquet participou com o comentário número:

Oi, querida! Deve ser interessante reviver nossas lembranças por meio desse livro. Imaginamos que nossas experiências foram únicas mas há tanto que é partilhado por todos, não é?
Tenha uma ótima semana!

Neli Rodrigues participou com o comentário número:

Mto interessante. Gosto qdo é retratado um país que a gente pouco ouve falar na mídia, nos filmes ou livros.
Bjs

Betty Gaeta participou com o comentário número:

Oi Adriana,
Gostei da resenha e me interessei pelo livro. Se eu fosse escrever minhas memórias da infância, ficaria um livro imenso, pois minha primeira recordação é de qdo eu tinha 2 anos e meio e foi comprovado que eu me lembrava mesmo, pois descrevi um vestido que estava usando quando o fato aconteceu e minha mãe confirmou que eu tinha mesmo este vestido naquela época.
Bjs

Andréa participou com o comentário número:

Hello querida!
Pela resenha deve ser muito bom, obrigada pela dica preciosa!

Beijinhos, ótima semana! ♥

Zizi Santos participou com o comentário número:

Adriana
Deu vontade de ler!
você conta de uma maneira tão leve e gostosa, que deu vontade de ler!
É interessante como as pessoas tem as recordações da infância!
temente ao pai, carinhoso com a mãe
brincadeiras com os amigos.
Eu lembro muito coisa da infância. A parte ruim, principalmente. Rs
Gostava muito de ler e não tinha livros
E a única amiga que eu tinha também não.
Mas ia ao cinema. Quando nos encontrávamos , ela contava
todos os filmes. Assim eu formava na mente uma narrativa
de começo, meio e fim da história. bons tempos!
Que bom você gostar desse autor , teremos mais livros dele então
vou aguardar
bjs

Toninho participou com o comentário número:

Um livro que nos faz reviver esta fase, que é tão bem detalhista na construção dos sentimentos com certeza deve ser daqueles que dá vontade de devorar de vez.
Uma boa resenha Adriana, que estimula.
Valeu mais uma boa partilha.
Meu abraço,

Postar um comentário

Olá, adoro ler os comentários que vocês deixam.
Beijos
Adriana Balreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...