Mulheres de Cinzas - Resenha

Há tempos que flerto com o Mia Couto, literalmente! Oh homem lindo!! Mas voltemos aos livros dele. Sempre ouvi falar dos livros do Mia Couto e ainda não tinha lido nada dele. Aí que a Companhia das Letras lançou em novembro de 2015 o mais novo livro dele: Mulheres de Cinzas - As areias do Imperador - vol. 1. Sim, esse livro faz parte de uma trilogia, e esse é o primeiro volume.


Site | Facebook | Twitter  Instagram 

Moçambique, final do século XIX era disputada pelos portugueses e os VaNguni, liderado pelo último imperador de Gaza Ngungunyane. Para lutar pela coroa portuguesa, desembarca em Moçambique o Sargento Germano de Melo. Imani uma moçambicana que estudou com os Jesuítas e sabe falar português é designada para ser intérprete de Germano. Cinza, como sua mãe a chamava, sonhava em ser mãe mas não tinha pretentende. Seus dois irmãos eram completamentes distintos, o mais velho foi lutar junto com o povo Zulu e o mais novo tinha desejo de ir para Portugal e trabalhava com o Sargento Germano vigiando o alojamento do português. Com as idas de Imani ao alojamento do Germano para ser sua interprete, uma bela amizade foi se formando entre eles.

Lourenço Marques, capital de Moçambique no final do século XIX

Os capítulos são alternados entre a voz de Imani e de cartas do Sargento para seu superior em Portugal. Não conhecia nada da história de Moçambique e me encantei com esse romance histórico. Retratando as lendas do povo africano e o sofrimento do europeu em adaptar-se a um mundo diferente do seu. As batalhas entre os povos que só queriam sua terra para si. E os portugueses que lá viviam estavam lutando para sobreviver, foram enviados a mando da Coroa Portuguesa.

A escrita do Mia Couto é singular e delicada. A alma dos personagens são descritas de uma forma que podemos delinear cada sentimento aflorado. Nesse livro as personagens mulheres são mais fortes e decididas que os homens. Adorei conhecer mais de um povo tão distante que foram colonizados pelo mesmo povo que nós. Povo tão diferente, com cultura tão vigorosa. Mia Couto fez um livro cheio de magia. Estou louca para ler os outros dois volumes. 

Beijos literários
Adriana Balreira

13 comentários:

Jussara Neves Rezende participou com o comentário número:

Homem lindo mesmo, Dri, também acho!
E gosto da delicadeza da escrita do Mia Couto. Este novo livro não conheço ainda... anotado aqui.
Abraço!

✿ chica participou com o comentário número:

Ele é mesmo maravilhoso em seus escritos! bjs, tudo de bom,chica

Pedrita participou com o comentário número:

eu amo esse autor. no blog do blogspot tem a confissão da leoa que é impressionante. senti não ter ido conhecê-lo pessoalmente já que ele deu palestras e fez lançamentos aqui. queria tê-lo visto. é linda essa capa. beijos, pedrita http://mataharie007.blogspot.com.br/2013/09/a-confissao-da-leoa.html

Zizi Santos participou com o comentário número:

E lá eu fui pesquisar a foto do Mia Couto no google! Rsrs
Você tem razão!
mas nunca o li, e parece que você gostou demais desse escritor!
As histórias portuguesas são sempre fascinantes e como ele retrata as
personagens mulheres mais fortes, deve ser um livro muito envolvente mesmo.
Boas Leituras, Adriana!

bjs

Sheyla Xavier participou com o comentário número:

Adri
Como sou curiosa o bastante, fui atrás do Mia Couto, claro! E é claro que gostei demais dele hahaha A história me parece uma delícia de ler . Já vai pra minha lista.

Beijos,
DMulheres
@dmulheres

Neli Rodrigues participou com o comentário número:

Mia Couto, nunca havia ouvido falar dele até uns 10 dias atrás, qdo meu filho voltou da escola com a lista dos 8 livros que terá que ler este ano (1º colegial) e lá estava Mia Couto, com Vozes Anoitecidas, quem sabe eu leia o livro depois do meu filho. Com sua resenha, muito bom por sinal, fiquei com vontade de conhecer a escrita deste autor.
Bjs

Claudia Leonardi participou com o comentário número:

Adoro Mia Couto e tive o privilégio de participar de dois bate papos com ele!
Li 3 livros e amei os três. Terra Sonâmbula ainda é meu preferido!
Posso confessar uma coisa?
Ah Dri...achei este livro chato...juro (e fiquei muito decepcionada por achar isso)! Os outros são muito, muito melhores, na minha humilde opinião..rs
Bjks mil

www.blogdaclauo.com

Andréa participou com o comentário número:

Olá, querida Adriana!
Que delícia de resenha, com certeza é bom livro pra ler!

Bjs, sucessos sempre! ♥

Pepa participou com o comentário número:

Dri, por sua causa ando doida para ler Dostoievshi... ainda não encontrei na biblioteca, e olha que é um clássico né ? Agora quero ler esse... adoro livros que contam a história de um país... outro dia li um autor chamado Tarquin Hall, e ele fala muito sobre a India, amei é envolvente !!!

Bora procurar Mia na biblioteca , srsrrss

Bjus 1000 querida

Adelaide Araçai participou com o comentário número:

Adoro Mia, e agora estou com necessidade de ler esse livro também. Mas quando é trilogia, gosto de ter todos à mão, não sou boa em aguardar o proximo lancamento....rsrs
Muita Luz e Paz
Abraços

Maria Teresa Valente participou com o comentário número:

Mais um sendo anotado, Adriana!
Já me interessei pelo livro de Mia Couto, obrigada!
Quero agradecer também, pela receita de sorvete de banana com chocolate, fiz no mesmo dia, amei!
Tenho um bom domingo, abraços carinhosos
Maria Teresa

Minhas Impressões participou com o comentário número:

Olá, Adriana.
Li esse livro recentemente e foi meu primeiro contato com a escrita do Mia. Achei bastante ponderado e poético.
Na sua resenha você diz que os portugueses estavam lutando para sobreviver em Moçambique. Eu entendo sua colocação, mas discordo um pouco. O português era o invasor, os povos de lá estavam resistindo enquanto os portugueses impunham sua religião e suas regras. Bom, pelo menos foi assim que entendi.
Abraços.

Minhas Impressões

Postar um comentário

Olá, adoro ler os comentários que vocês deixam.
Beijos
Adriana Balreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...