Clube de Leitura Penguin #6 - O Irmão Alemão

O livro do mês de março do Clube de Leitura Penguin de Fortaleza foi o do Chico Buarque: "O Irmão Alemão" da Companhia das Letras. Nunca li um livro do Chico Buarque, então estava louca para ter conhecimento da escrita dele. Amo as cantigas dele, as letras me encantam e são tão apaixonantes.
 

Site | Facebook | Twitter  Instagram 

Vou começar pela história, é sobre um rapaz Ciccio, narrando a descoberta e a procura do meio-irmão alemão. Ciccio descobre em um livro uma carta para seu pai, Sérgio de Hollander, de uma jovem alemã que vai ter um filho dele. E com isso, Ciccio tenta encontrar seu meio-irmão alemão por pistas que ele encontra pela sua casa. Isso tudo numa São Paulo em plena Ditadura brasileira. Francisco de Hollander, Ciccio, mora na casa dos seus pais e tem um irmão mais velho Domingos com o qual não tem uma boa relação. Ciccio fica sempre com "as sobras" das namoradas do irmão galanteador. Narra também a busca desse irmão alemão.

O livro é uma mistura de ficção, realidade e/ou imaginação do autor. Já que na realidade, seu pai Sérgio Buarque de Holanda, entre 1929 e 1930 morou em Berlim e sim, teve um filho alemão, antes mesmo de ser casado com a mãe do Chico Buarque. Confunde um pouco e acabamos não sabendo o que é fato ou ficção. Bom, vou confessar que a escrita do Chico não me arrebatou como esperava. Um pouco confuso, com suas divagações no decorrer do livro. O personagem fica imaginando de como seria esse seu irmão alemão. Mesmo assim a leitura é fácil e ágil.


No Clube de Leitura as opiniões foram bem diversas. Alguns amaram, disseram que esse era o Romance da vida do Chico Buarque. Que o compositor e escritor não se emaralham, que não podemos fazer comparações entre as letras das canções e da literatura do Chico. Relação que acabei fazendo. E resultou que minhas expectativas foram excessivas. Ainda bem que não estava sozinha, algumas pessoas também ficaram frustradas. Mas falaram que a literatura do Chico, gira entre a imaginação e realidade do personagem, que é uma característica dos livros dele. O bom desses encontros, adquirimos conhecimentos e ponto de vistas diversos e aprendemos ter novas perspectivas de um mesmo livro. Saí de lá, admirando a arte da escrita do Chico Buarque, mesmo não amando.

Beijos literários
Adriana Balreira

5 comentários:

Andréa participou com o comentário número:

Adriana,
Como cantor o Chico Buarque da show como escritor também.
Adorei a resenha vc fez um belo relato sobre o livro fiquei curiosa.

Grande beijo

Greyce participou com o comentário número:

Fiquei com vontade de ler. Justamente por essa imbricação de realidade e imaginação.
Beijo

Rita Sperchi participou com o comentário número:

Passando para te visitar parabenizar pelas belas
postagens e desejar que sua Pascoa venha com
muita paz e alegria........E doce como o chocolate

Boa semana bjuss com carinho


└──●► *Rita!!

Lucinha participou com o comentário número:

Adriana,

Toda a leitura vale a pena.
Muito bacana essa iniciativa da Companhia das Letras.
Muito bom partilhar sobre leitura.
Uma abençoada Semana Santa e Páscoa! Beijos

Betty Gaeta participou com o comentário número:

Oi Adriana,
Eu estava naquela, se lia ou não este livro. A crítica não é muito bondosa com o Chico e é qse unânime o que vc disse, ele é confuso, divaga e se perde nos seus livros. acho que ainda não estou pronta para o Chico escritor.
Bjs

Postar um comentário

Olá, adoro ler os comentários que vocês deixam.
Beijos
Adriana Balreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...