Os Judeus do Papa - Resenha

Quando eu vi esse livro que a Geração Editorial ia relançar, me deu vontade de ler. Para saber um pouco mais sobre esse assunto tão polêmico. É sempre bom saber mais sobre o passado para entender um pouco mais sobre o mundo que vivemos hoje.


Os judeus do papa
Autor: Gordon Thomas 
Págs: 392
Sinopse:
A II Guerra Mundial eclodiu na Europa. O exército nazista avan­ça pelo continente anexando e massacrando, deixando o rastro de sangue que marcou o século XX. No Vaticano, o papa Pio XII observa os horrores dos combates e tem que definir a posi­ção da Igreja perante o mundo. Mas ele não declara repúdio a Hitler nem se coloca ao lado dos Aliados — simplesmente silencia e a História lhe confere o título de papa omisso.
Por trás do silêncio havia um segredo agora revelado por documentos ofi­ciais secretos. Pio XII organizou uma ampla rede de ajuda humanitária para os judeus de toda a Europa. Sob orientação dele, padres e freiras arriscaram a vida fornecendo abrigo nos mosteiros e conventos a milhares de judeus. Pio XII doou ouro do próprio Vaticano para ajudar os judeus romanos e es­condeu milhares deles em sua residência de verão, enquanto Roma era ocupa­da e bombardeada pelos alemães.
 Os judeus do papa é um dos melhores livros históricos já escritos. Baseado em uma rica pesquisa documental, é uma obra indispensável aos leitores que querem entender o que realmente aconteceu em Roma sob a liderança do injustiçado papa Pio XII.



Muito se questiona sobre o papel do Papa Pio XII na história. Se ele realmente salvou os judeus ou simplesmente fechou os olhos para o holocausto e foi omisso a tudo que acontecia. O livro traz depoimentos que comprovam que o Papa Pio XII ajudou milhares de Judeus que viviam em Roma, os escondendo em mosteiros e conventos. Enviando alguns Judeus para outros países que saberia que estariam seguros. E também, além das cercanias de Roma, ele solicitou que os padres e outros membros da Igreja Católica ajudassem os Judeus no restante do mundo. O Papa Pio XII só não se envolveu publicamente na guerra, mas encontrou meios para ajudar os Judeus e de tentar salvar o máximo de vidas que ele poderia sem ser descoberto.

Muito se fala e se discute, principalmente porque o Vaticano quer canonizar Pio XII. E muito se critica que ele poderia ter feito mais. Mas será que ele poderia ter feito mais? Não sabemos como era aquele tempo. E o livro é bom para a gente entender o quê e como era aquele tempo de terror. E como o Papa Pio XII se posicionou perante tudo o que acontecia a sua volta. Para quem gosta dessa época e de história, o livro é muito bom. Conta como alguns dos judeus do gueto de Roma conseguiram se salvarem das atrocidades do Hitler e o papel da Igreja Católica nos anos da segunda grande guerra.

E como ser humana, fico me questionando, será que só fazer a nossa parte, o que está ao nosso alcance, mesmo que não consigamos salvar a humanidade toda, já é o necessário? Acho que sim, e acho que foi isso que o Papa Pio XII  fez, fez a sua parte!

Beijos literários
Adriana Balreira

8 comentários:

Pedrita participou com o comentário número:

eu ouvi falar desse livro, antes mesmo de alguma editora pensar em publicá-lo. deve ser muito interessante. beijos, pedrita

Bia Jubiart participou com o comentário número:

Dri, bom dia!

Sabe amiga a "omissão" do Papa foi o de menos! Estamos num mundo modernoso cheio de tecnologia de informação, e até hoje em África morrem milhares de forma cruel sob a tutela de ditadores, e o mundo não faz nada, e no oriente médio? Os "grandes" líderes se omitem em intervir, a ONU, só é paliativo, nunca intervem com determinação.
Fiquei co vontade de ler o livro, amo ler narrativa documentária.
Uma Páscoa de luz p/ vc e família!
Bjãooooooo

Jussara Neves Rezende participou com o comentário número:

Oi, Dri, não curto muito documentários... ando sobrecarregada de realidade e preciso de ficção para sobreviver... rs. Mas sua apresentação como sempre é deliciosa, não tem como não ficar com vontade de ler.
Abraço!

Andréa participou com o comentário número:

Adriana querida,
que crer em Deus e segue os mandamentos, com certeza faz a vontade Dele. Como o Pe. Reginaldo Manzott falou, o mundo está se esquecendo de Deus de fazer o bem, não se dialogam mais, mas na hora da morte a pessoa morre sozinho e não vela o celular,rsrs.
Eu sou cristã católica e só creio na bíblia não existe livro melhor.
Se todos seguissem a bíblia e fizessem a vontade de Deus o mundo seria outro.

Desejo a vc e a sua família uma Feliz e Santa Páscoa!
Bjs

Zizi Santos participou com o comentário número:

Adriana
meu pai falava muito nesse Papa Pio XII. Creio que ele era criança quando houve a guerra, mas o Papa permaneceu como exemplo de exemplo para ele que era católico. Agora , lendo sua resenha pude recordar o que meu pai dizia: Papa igual a Pio XII não tem!. Seria meu pai, um simples mecânico, leitor voraz, sem ter concluído o grau primário, conhecedor da historia desse papa?
Ele (meu pai) não conhecia as contradições sobre a verdade, para ele esse Papa era um grande exemplo de solidariedade humana.
obrigada Adriana por trazer mais um livro e uma historia inspirativa.
bjo.
Boa Páscoa
tenha dias felizes
Zizi

Rita Sperchi participou com o comentário número:

Final de semana chegando e com ele a
Páscoa desejo que seja de muita alegria pra vc e toda
família abraços com meu carinho de sempre

Bjusss
Rita!!!

Vera Alves participou com o comentário número:

Muito interessante, tudo que me lembrava desse pontífice era aquela foto dele apertando a mão de Hitler. Esse post foi muito esclarecedor.
Um abraço,
Vera.

Postar um comentário

Olá, adoro ler os comentários que vocês deixam.
Beijos
Adriana Balreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...